Rio Branco, Acre,


Desembargadora do AC vai a MS buscar referências para atender mulher vítima

Ela pode usar Casa da Mulher Brasileira como referência no atendimento

A Desembargadora do Tribunal de Justiça do Acre e Coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica, Eva Evangelista, juntamente com a Subsecretária de Políticas para a Mulher de Campo Grande, Carla Stephanini, a Subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres do Mato Grosso do Sul, Giovana Côrrea e a Assessora Cultural Geral dos Estados Unidos da América, Elisabete Nishi, visitaram a Casa da Mulher Brasileira em Mato Grosso do Sul na tarde de quarta-feira (02).

De acordo com informações da Prefeitura de Campo Grande, o motivo é que o trabalho realizado no local (pioneiro no país), será usado como referência no estado do Acre. “A CMB, no período de 03/02/2015 a 31 de agosto de 2019, atendeu mais de 62 mil mulheres vítimas de violência doméstica. Entre atendimentos e encaminhamentos nos setores integrados, os números chegam a 392 mil”, diz em nota.

Para Eva Evangelista, a CMB serve como exemplo nacional no atendimento à mulher vítima de violência doméstica. “A Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande é referência para todo o país. Meu objetivo aqui hoje é de colher subsídios para que no nosso estado nós tenhamos algo semelhante. Toda estrutura vigente aqui é grandiosa, proporcionando que à mulher vítima de violência receba toda a assistência necessária. Sonhos podem ser realizados. E eu desejo que o Estado do Acre seja contemplado com um benefício dessa magnitude”, disse a desembargadora à assessoria da prefeitura.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias