Rio Branco, Acre,


Espião de Silvio Santos? Tiago Abravanel diz por que saiu da Globo

Ele também diz que a relação familiar com Silvio trouxe certo receio em sua decisão de se assumir como apresentador

Tiago Abravanel estreia hoje a primeira temporada do programa Famílias Frente a Frente, novo reality de culinária do SBT. Além de marcar a volta do neto de Silvio Santos à emissora, o programa representa um novo passo em sua carreira.

O apresentador, que estreou na TV como ator na novela Amor e Revolução (2011), se consagrou em musicais com o espetáculo Tim Maia – Vale Tudo e chamou a atenção da Globo, onde fez novelas como Salve Jorge, participou do Show dos Famosos no Domingão do Faustão e foi repórter do Popstar, entre outros trabalhos ao longo dos últimos seis anos.

Agora, no SBT, comanda sua primeira atração solo.

Ao UOL, ele diz que pediu para encerrar o contrato com a Globo antes do fim e conta por que não tentou emplacar o programa na emissora.

“Eu estava com o contrato até abril, mas encontrei esse formato da Endemol. Estava em busca de algo em que me encaixasse. Quando vi, pensei: ‘Isso é a cara do SBT’. Soube que esse formato já tinha sido visto pela Globo, mas eles não esboçaram interesse. Não sei se é real. Eu achava que tinha condição [de ser apresentador], gostei do programa e optei por seguir pelo projeto, e não por uma emissora específica”, afirma.

Tiago diz que sua saída da emissora foi tranquila e acredita que isso se deve ao fato de ele comunicar à direção da casa sobre seus novos planos.

Preferi tomar a atitude de pedir o meu desligamento da Globo antes de qualquer ruído de comunicação. Minha relação sempre foi muito transparente. Quando encontrei um projeto diferente, agradeci e fui para outros voos. Não fechei as portas e não digo que amanhã, se não der certo, não possa voltar.

Ele se recorda que chegou a ouvir algumas teorias absurdas quando era concorrente da emissora do avô.

“Diziam: ‘Será que o Tiago é um espião?’ ou ‘Não é possível ele estar na Globo e ser neto do Silvio Santos’. Por que não? Se eu sou filho de padeiro eu tenho que ter uma padaria? Claro que não”, diz, rindo.

Nos últimos dias, Silvio Santos foi criticado por promover o concurso Miss Infantil em seu programa, que o tornou alvo de dois inquéritos do Ministério Público do Trabalho (MPT) em São Paulo e da Promotoria de Justiça de Osasco. Questionado pelo UOL, Tiago disse que desconhecia o caso, mas não concordar com todas as atitudes do avô.

Somos todos adultos e sabemos das nossas responsabilidades e dos nossos deveres. Se ele fez algo de errado, que ele tenha consciência disso, que possa melhorar e refletir sobre isso. Tem coisas que eu gosto que ele faz e tem coisas que eu não gosto, como todo mundo. Somos seres humanos, erramos e temos que ter responsabilidade.

Apesar do parentesco com um ícone da televisão brasileira, Tiago Abravanel, que é filho de Cintia, a filha mais velha do dono do SBT, diz que começou a se descobrir como animador fora do ambiente familiar. Foi no Baile do Abrava, uma festa que promovia em casas noturnas, que ele passou a se perceber como apresentador.

“Eram momentos de troca com as pessoas. Era quase um programa de auditório. Sempre usei a música como dramaturgia e a música veio na minha vida por conta do espetáculo. E o apresentador veio por causa da música”, explica.

Ele também diz que a relação familiar com Silvio trouxe certo receio em sua decisão de se assumir como apresentador.

Era algo que eu tinha muito medo por conta de ser da família do maior comunicador do país. Isso me deixava apreensivo. Mas, cara, acho que o meu trabalho tem que ser independente do meu avô. Nunca vou ser o Silvio Santos. Eu quero que as pessoas conheçam o Tiago comunicador.

Apresentador “zero decorativo”

Como sugere o nome de seu novo programa, Tiago Abravanel comandará uma disputa culinária entre famílias. Elas disputarão o título de melhor comida caseira do Brasil e quem vencer levará um prêmio de R$ 100 mil. Para Tiago, o programa é mais do que um reality de culinária, como tantos outros que estrearam pegando carona no sucesso do MasterChef Brasil, na Band.

“O diferencial do nosso programa é que não estamos ali para saber quem cozinha melhor, e sim qual a comida mais gostosa. Não estamos classificando o chef com a melhor técnica. Estamos falando do gosto, da emoção. Teve um episódio em que uma família cozinhou muito mais coisas, mas a outra tinha uma comida simples e muito gostosa. Quem ganhou? A mais simples”, conta.

O apresentador não vê problema na safra de programas de culinária na TV aberta. Além do Famílias Frente a Frente, estreou na Globo Mestres do Sabor e a sétima temporada do MasterChef Brasil chega à Band na próxima terça. Ele não acredita em uma saturação do gênero, pelo contrário: “Falar sobre comida é algo que nunca vai morrer. É uma necessidade básica do ser humano e todo mundo gosta”.

“O que eu sinto é que o FFF não é um programa de gastronomia e ponto. Conheço o MasterChef e eles falam de uma gastronomia sofisticada, de chefs de cozinha. Nós falamos de comida caseira, de gente. Nosso programa é sobre comida que todo mundo faz em casa.

Sou condutor desse jogo e, diferentemente de outros apresentadores, me envolvo com o projeto. Eu entro na cozinha, provo o que eles estão fazendo. Apesar de não julgar os pratos, dou a minha opinião. Sou zero apresentador decorativo. Engordei muito, inclusive. Sou a audiência dentro do programa.

Os jurados do programa serão os chefs Alê Costa, Carmem Virgínia e Gilda Bley.

A atração ainda terá um momento chamado de “lavanderia”, que consiste em episódios extras em que os participantes terão que lavar a roupa suja e serão exibidos exclusivamente no Amazon Prime Video, o serviço de streaming da Amazon. Afinal, como Tiago lembra: “Qual a possibilidade de não ter conflito de família em uma cozinha?”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias