Rio Branco, Acre,


FREELAS: Faça do seu trabalho um lugar de estudo

Olhar para o trabalho cotidiano com a curiosidade de um estudante pode levar o trabalhador a um crescimento profissional

“O especialista só não ignora uma coisa”. – Millor Fernandes

O dia a dia do trabalhador, seja freelancer ou não, é repleto de desafios. Ainda que especialista no ofício que exerce, inevitavelmente ele se deparará com questões novas que exigirão um aprofundamento nos estudos, criar novas soluções ou ainda estudar áreas impensáveis até então.

Há quem acredite que ao sair de uma faculdade ou curso técnico estará deixando pra trás o ‘banco de escola’. Não é bem assim. Ocorre que, como dizem os antigos ‘a vida ensina’, e estudo sempre estará presente no trabalho. Mas isso pode ser uma coisa boa!

Olhar para o trabalho cotidiano com a curiosidade de um estudante pode levar o trabalhador a um crescimento profissional além de ajudar no seu próprio desenvolvimento como pessoa. Que lei impede, por exemplo, um contador a estudar a psicologia das cores ou sobre marketing de vendas? Nenhuma. Mas, saber que o azul é uma cor que acalma e de como o perfil do cliente se reflete nas vendas pode ser a chave para aquele balancete que não fecha.

Por um trabalho fonte de estudo, as perguntas são muito importantes. Um olhar crítico sobre aquilo que se faz diariamente, além de fomentar o estudo individual, pode facilitar uma aproximação com um colega de profissão ou forçar aquela pós-graduação que sempre é deixada pra depois.

A riqueza da vida, mesmo no trabalho, pode e deve ser explorada. A automação e inteligência artificial anuncia que muitas profissões que hoje são fundamentais, deixarão de existir. A boa notícia é que é bem provável que o mundo ainda tenha vagas para profissionais ‘slashies’, mas continuamos esse assunto na próxima.

Twitter: @ulissesl

Instagram: @ulissesl21

E-mail: [email protected]

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias