Rio Branco, Acre,


Governo assina adesão ao projeto do Unicef que combate evasão escolar

Profissionais já estão sendo capacitados no Busca Ativa Escolar e objetivo é tirar o Acre da lista de estados com os maiores índices

O Governo do Estado do Acre aderiu nesta terça-feira, 1º, ao projeto Busca Ativa Escolar, iniciativa que faz parte da campanha “Fora da escola não pode!” e que é coordenado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em parceria com a Secretaria de Estado de Educação.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios(PNAD), em 2015, mais de 26,1 mil crianças não frequentavam o ambiente escolar e de acordo com o Censo Escolar, outras 49,9 mil estudantes estavam em situação de distorção idade-série. O principal objetivo do programa é reduzir estes índices por meio da capacitação de profissionais ligados à educação em todos os municípios. Este é um dos requisitos exigidos para a obtenção do selo Unicef que será entregue no próximo ano.

Em seu discurso, Rocha lembrou que melhorar a qualidade no ensino foi um compromisso firmado com a população acreana e que a atual gestão não tem medido esforços para oferecer uma educação pública focada, sobretudo, na excelência do aprendizado. O governador em exercício disse, ainda, que trazer os jovens para o ambiente escolar é um desafio, mas que todo empenho será feito para reduzir a evasão escolar.

“Não existe nenhum instrumento mais efetivo de inclusão do que a educação e temos no Acre, infelizmente, o maior número proporcional de evasão escolar e este programa vem para reforçar essa luta e temos que oportunizar estas crianças que se evadem do ambiente escolar e dar a eles a oportunidade de crescer por meio meio de uma educação de qualidade e, com isso, eles terão a chance de colaborar com o nosso estado”, observou Rocha.

De acordo com a primeira-dama do estado, Ana Paula Cameli, a juventude acreana precisa de uma atenção especial. Ela acredita que a educação é transformadora e que superar a evasão escolar é uma maneira de evitar que crianças e jovens sigam por um caminho às margens da lei.

“A escola é um ambiente fundamental na contribuição da formação do indivíduo e dela vem o aprendizado, o reconhecimento das múltiplas culturas, do respeito à autoridade superior, aos colegas e à sociedade. Mas nos últimos anos assistimos uma evasão escolar preocupante. Onde estão nossas crianças e nossos jovens? Eles têm na ambientação escolar a melhor maneira de usar o tempo a seu favor e não podemos admitir que ao invés de ir à escola, nossas crianças e jovens fiquem ociosos e correndo o iminente risco de convite a criminalidade”, frisou a primeira-dama.

O gestor Mauro Sérgio Cruz explicou que este tipo de iniciativa já é uma realidade adotada pela secretaria de Estado de Educação(SEE) e que a parceria com o Unicef, e demais instituições, será crucial para mudar a realidade e diminuir os índices no que se refere à evasão de alunos da sala de aula.

“O trabalho em parceria com o Unicef é muito importante porque já era uma ação da Secretaria de Educação em poder resgatar essas crianças que estão fora da escola. Com todo este apoio e formação que o Unicef disponibilizou para as secretarias, acreditamos que vamos avançar e diminuir este índice de alunos se evadindo do sistema escolar. Queremos unir forças, trabalhar com os municípios, envolver as escolas e ter bons parceiros para trazer o estudante para à escola”, argumentou Mauro Sérgio.

O evento realizado no auditório da SEE contou com a presença da secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres(SEASDHM), Claire Cameli; da presidente do Conselho Estadual de Educação, Iris Célia Cabanellas Zannini; do presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação(Undime), Moisés Diniz; do procurador de Justiça do Ministério Público Estadual, Ubirajara Braga, e do promotor de Justiça do Ministério Público Estadual, Ricardo Coelho.

Busca Ativa Escolar

A iniciativa Busca Ativa Escolar é uma solução tecnológica e uma metodologia inovadora por meio da qual o Unicef, Undime, Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde(Conasems) e Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) apoiam os municípios na identificação das crianças e dos adolescentes que estão fora da escola, ajudando-os a voltar às salas de aula, permanecer e aprender.

O objetivo é apoiar os governos em identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. A Busca Ativa Escolar possibilita ao estado, a partir das informações produzidas pelos municípios, identificar as principais causas da exclusão escolar e os territórios mais vulneráveis, colaborando para o planejamento de políticas públicas específicas visando ao enfrentamento da situação. Também garante a rematrícula dos meninos e meninas sob responsabilidade educacional do estado.

A iniciativa reúne representantes de diferentes áreas, como educação, saúde, assistência social e planejamento dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola.

“É muito esperançoso e acreditamos muito nessa força que dá tendo os diferentes níveis do estado atuando de forma convergente. Para nós, este trabalho intersetorial, essa articulação e a liderança do estado são fundamentais para a promoção de políticas e ações para melhorar a vida das nossas crianças”, pontuou Anyoli Sanabria, coordenadora do Unicef no território amazônico.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias