Rio Branco, Acre,


Parceiro de Sérgio Souto, Daphnis Ferreira Souto, morre no Rio de Janeiro, aos 96 anos

Acreano de Sena Madureira, era também médico, escritor, poeta e admirador da obra de Sérgio

O cantor e compositor acreano Sérgio Souto, natural de Sena Madureira e autor de clássicos da Música Popular Brasileira como “Falsa Alegria” e “Minha Aldeia”, perdeu, nesta sexta-feira (11), no Rio de Janeiro, um de seus parceiros em letras como “Eu sou como a correnteza viva” e “Dos rios da minha terra”. Daphis Ferreira Souto, primo do cantor e compositor e também acreano de Sena Madureira, faleceu aos 96 anos. Além de primo e amigo, Daphis Ferreira Souto se apresentava como admirador da obra do artista.

Formado na Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil (atual UFRJ), Daphis Ferreira Souto era médico do trabalho, mestre em saúde pública pela Berkeley University (UCLA, EUA). Aliás, foi pioneiro da medicina do trabalho no Rio de Janeiro, idealizador e chefe do serviço médico da Petrobras, além dos planos de previdência de empresas, professor de cursos de pós-graduação em medicina do trabalho na UERJ, Souza Marques, Gama Filho e UFF.

Daphis com a esposa, Vera Leal, o cantor Sérgio Souto e a advogada (e esposa de Sérgio) Socorro Rodrigues /Foto; Cedida

O médico e letrista também era escritor. Escreveu livros e inúmeros artigos científicos sobre a história da medicina do trabalho, ética médica e de organização de serviços médicos de empresas.

Sergio Souto despediu-se do primo querido pedindo que “o papai do céu o receba na sua morada!”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias