Rio Branco, Acre,


Cartolouco rebate ataque homofóbico de dirigente de futebol

Executivo do Fortaleza publicou beijo entre Lucas Strabko e Lucas Gutierrez

Ex-jornalista da Globo, Lucas Strabko, o Cartolouco, rebateu um ataque homofóbico no qual foi envolvido, publicado pelo presidente do Conselho de Ética do Fortaleza, Advincula Nobre. O dirigente publicou no Facebook uma foto do profissional beijando Lucas Gutierrez, apresentador do Esporte Espetacular.

“Essa é a esquerda! Quem quiser, seja homossexual, mas não publicamente. Isso é atentado violento ao pudor”, escreveu o executivo.

PUBLICIDADE

Na mesma rede social, ele publica mensagens de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e compartilha notícias falsas, como a de que o ex-presidente Lula convocou uma “guerra civil”.

Torcedores do Fortaleza reagiram pedindo a saída de Advincula de qualquer função no time. Em seu Instagram, Lucas Strabko compartilhou o ataque homofóbico do dirigente.

“O autor desta absurda postagem é presidente do Conselho de Ética do Fortaleza”, criticou Strabko, que em seguida divulgou a nota de repúdio do presidente do clube cearense, Marcelo Paz.

“Felizmente, o Fortaleza tem um presidente igual ao Marcelo Paz. Baita postagem criticando a homofobia. Não há mais espaço para essas opiniões completamente bizarras na sociedade. Futebol é de todos”, elogiou.

O selinho entre Cartolouco e Lucas Gutierrez foi exibido no extinto programa Fala Muito, do Sportv, em setembro de 2019, em resposta ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que na época havia mandado recolher da Bienal do Livro uma HQ com beijo entre dois heróis.

View this post on Instagram

Irmãos tricolores, enquanto Diretoria Executiva, temos trabalhado incansavelmente para fazer que o nosso amado Fortaleza Esporte Clube seja a cada dia maior, não só dentro das quatro linhas, mas que tenhamos orgulho das nossas cores também fora de campo. Para isso, todas as pautas que promovam a justiça social e a equidade têm o meu apoio pessoal e do Clube que, por diversas vezes, se posicionou, defendeu e até mesmo quebrou o silêncio – caminho “mais fácil” escolhido por aqueles que não querem lidar com o contraditório. Mas a vida não permite atalhos e a relação de transparência que tenho com a torcida é algo que quero levar como marco, por isso, destaco que discordo da postura do senhor Advincula, que emitiu um posicionamento pessoal em suas redes sociais e não representa, em nenhuma hipótese, um grupo ou mesmo a nossa instituição. A referida postagem foi apagada pelo próprio autor, que a substituiu por um pedido de perdão. Conversei com ele hoje, se mostrou arrependido e me disse que como cristão é contra qualquer preconceito e que defende o respeito a todos os seres humanos feitos à semelhança de Deus. Ressalto ainda que o Conselho de Ética do FEC é um órgão independente, legitimamente eleito e que regula os próprios atos. Portanto, responsável por analisar qualquer medida que possa vir a ser tomada. Manteremos o respeito ao nosso Estatuto e a independência dos colegiados, para que não corramos o risco de recair em uma prática ilegal e tão repudiada neste momento. Por fim, deixo uma reflexão: “o perdão salva o mundo”. Ódio não se combate com ódio, mas com amor, paciência, sabedoria e resiliência. “ onde houver ódio que eu leve o amor” “ onde houver ofensa que eu leve o perdão” “ onde houver discórdia que eu leve união”

A post shared by Marcelo Paz (@marcelopaz) on

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

× Faça sua denúncia