Rio Branco, Acre,


Duarte inova e cria plataforma digital para população participar do Plano de Governo

Emedebista garantiu que está motivado e que alianças devem ser anunciadas em breve

A reportagem do ContilNet inicia uma rodada de entrevistas com os pré-candidatos à prefeitura de Rio Branco. O entrevistado para iniciar os diálogos é o deputado estadual Roberto Duarte (MDB). O pré-candidato falou de propostas e dos desafios que encontrará na campanha eleitoral deste ano.

Duarte disse que pretende, caso eleito, solucionar os principais problemas da cidade nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e, principalmente, na geração de emprego e renda para fazer frente à crise que se anuncia para o período pós-pandemia.

PUBLICIDADE

O emedebista garantiu que está muito motivado com os apoios que vem recebendo para sua candidatura e que alianças devem ser anunciadas já nos próximos dias. Ele revelou ainda que, devido à pandemia da Covid-19 e respeitando o isolamento e recomendações do poder público – que impedem de fazer reuniões presenciais com a população -, criou uma plataforma digital para que a sociedade possa participar de seu Plano de Governo, que está em fase de elaboração.

Veja os principais trechos da entrevista:

O que lhe credencia a disputar a prefeitura de Rio Branco?

Conheço bem a minha cidade e sei que dá pra fazer mais, fazer melhor pela nossa população. Fui vereador por dois anos e visitamos todos os bairros e ruas do município. Visitamos todas as unidades básicas de saúde e também nas unidades de ensino. Então, procuramos conhecer quais eram os principais problemas da nossa cidade e, como vereador, apresentamos mais de 12 mil proposições para solucionar esses problemas que atingem a capital, trabalho que continuamos como deputado estadual. O que nos credencia é justamente o fato de conhecer Rio Branco da forma como a gente conhece e esse esforço não ser correspondido. Isso foi justamente o que nos motivou, pois não basta conhecer os problemas e saber como solucionar. Nossa atuação parlamentar, por melhor que seja, se limita a fiscalizar e apresentar propostas ao executivo, mas é a Prefeitura que decide se executa ou não. Imagina você, apresentei mais de 12 mil propostas de melhoria, e quantas foram implementadas? Claro, nós nunca diremos à população que vamos resolver todos os problemas da nossa cidade. Mas, garanto que dá pra fazer uma gestão melhor, gastando corretamente os recursos, sendo implacável contra superfaturamentos ou qualquer outro tipo de corrupção que dragam os recursos públicos.

Qual é o maior problema da cidade de Rio Branco?

São vários, é muito difícil apontar um único problema. Se você for na regional do Tancredo Neves vai ver que as ruas estão completamente intrafegáveis de tanto buracos, parece uma tábua de pirulitos. Aí você vai na regional da Floresta e o problema maior já é a falta de médicos e medicamentos nas unidades de saúde. Não conheço ações efetivas para impulsionar a economia e gerar emprego e renda, especialmente para os milhares de jovens que estão saindo das faculdades sonhando com o primeiro emprego.
Algumas regionais faltam vagas nas creches e outras sequer possuem creches. Enfim, misture tudo isso e vamos perceber que o grande problema é de gestão e qualidade da prestação dos serviços.

Vou te dar somente alguns exemplos. Vimos essa semana um palanque político montado lá no Shopping Popular, uma obra que já dura quase 10 anos. E isso me dói, porque é um descaso com nosso dinheiro e com os camelôs que aguardam por aquele espaço. Dá pra fazer obras dentro do cronograma e com mais qualidade, que não se deterioram com as primeiras chuvas e não se arrastam pela eternidade. Aí vejo que começam a tapar buracos nas ruas e limpar a cidade apenas 3 meses antes da eleição, porque não fizeram isso nos últimos outros 3 anos e meio? Fico mais triste ainda ao ver que o povo tá padecendo porque não tem testes pra confirmar se foram infectados com o coronavírus e não tem medicamentos suficiente para tratar os doentes, sabendo que Rio Branco recebeu dezenas de milhões de reais. Por isso, vamos investir forte na melhoria da gestão e na qualidade dos serviços prestados.

Sobre o plano de Governo, já existe um pronto ou ainda está sendo elaborado?

Nós estamos trabalhando o Plano de Governo, mas quero abrir o debate para toda sociedade. Por isso criamos uma plataforma digital para que a população possa contribuir com propostas ao nosso Plano, na segurança de suas casas, pois, sabemos que hoje não podemos nos reunir com a pessoas para discutir os problemas e as propostas para solucioná-los. Então, estamos trazendo essa inovação, e acredito que seja a primeira vez que um pré-candidato discute um plano de Governo online com toda população. Quero dizer que já estamos recebendo propostas e dialogando com os presidentes de bairros, para que eles tenham conhecimento do nosso endereço virtual para envio das propostas. Vamos também visitar os presidentes das federações da indústrias, do comércio e agricultura, sindicatos, representantes de classe, entre outras, para pedir a colaboração deles na elaboração de propostas viáveis e exequíveis. Vamos apresentar um plano factível e viável para construir uma cidade melhor. Temos algumas propostas muito boas e vamos apresentá-las em breve.

Quantas alianças políticas o MDB já tem firmado para disputar as eleições deste ano?

Estamos conduzindo isso com muita tranquilidade, responsabilidade e respeito, dialogando com vários partidos. Mas, acredito que na próxima semana já poderemos anunciar alianças. Por enquanto, estamos nessa fase do diálogo, do namoro. De uma coisa tenham certeza, vamos buscar coligar com todos que buscam o melhor para Rio Branco.

Duarte, o senhor é pré-candidato, mas, já existe algum nome de alguém para ser seu vice nas eleições?

O nome do nosso vice vai sair da decisão coletiva entre os partidos que farão parte da nossa aliança, que estamos construindo. Não vamos impor o nome de ninguém, pois quero que meu vice seja escolhido a partir de uma discussão respeitosa e democrática entre nossos aliados.

Diante de mudanças ocorridas no cenário político, existe alguma chance do MDB se retirar das eleições majoritárias deste ano?

Não! Não existe essa possibilidade. O MDB já tomou essa decisão. A nossa candidatura é inegociável e irretratável. Ou seja, o partido terá candidatura própria em Rio Branco, assim como nos outros 21 municípios. E quero dizer ainda que teremos uma chapa de vereadores altamente competitiva que deve fazer maioria da bancada mirim.

Estamos no período de pré-campanha diante disso, o senhor está preparado para ser criticado?

Todo agente público que está na vida pública ele tem que saber receber as críticas. Eu por exemplo, toda crítica que recebo, mesmo sendo negativa, eu transformo em positiva, construtiva, procuro melhorar com isso, sei receber e absorvo bem as críticas. Inclusive, alguns adversários têm tentado constantemente deturpar minhas denúncias, mesmo sendo a fiscalização uma das principais funções dos parlamentares. Criam factoides tentando induzir a população contra mim, mas isso é natural, faz parte do jogo e já estou acostumado. Mas, se cometerem falhas na administração e essas comprovadas, não esperem de mim a omissão, minha defesa sempre será a favor da população.

Tendo em vista as últimas gestões do MDB que não foram boas. Quais suas principais propostas para solucionar os problemas de Rio Branco?

Em primeiro lugar, preciso esclarecer algumas coisas: se não fossem as gestões do MDB nós não teríamos a maioria dos conjuntos habitacionais de Rio Branco. O sistema de abastecimento de água de Rio Branco só não colapsou devido as obras e reservatórios construídas na gestão do MDB, do Flaviano Melo. Quem construiu a Fundação Hospitalar? Quem fez o Pronto Socorro? O Teatrão? O MDB tem uma história bonita e quero fazer parte dela, ajudando a melhorar a vida das pessoas e a desenvolver a nossa cidade. Sabemos que o grande problema é de gestão, como disse no início dessa entrevista. Vamos apresentar para nossa população um plano sem falsas promessas, factível e inovador, com propostas nas área de saúde, segurança, infraestrutura e, principalmente, na geração de emprego e renda que é um problema estrutural da cidade. Então, quero ainda intensificar o debate com a sociedade, buscando propostas viáveis para resolver os maiores problemas da cidade. Só depois desse processo vamos divulgar em detalhes nossas propostas.

Como o senhor vai lidar com as críticas, principalmente de opositores, de que ainda não concluiu nenhum mandato?

Olha, a gente concluiu dois anos de mandato de vereador com mais de 12 mil proposições. Nesses dois anos conhecemos profundamente os problemas da cidade e buscamos melhorias e, enquanto deputado estou trabalhando da mesma forma, com a mesma energia. Quem me acompanha sabe que tenho sido incansável na defesa dos interesses da nossa população. Por que nos colocamos a disposição na disputa da prefeitura? Porque sei que posso contribuir mais com nossa cidade. Não basta apenas fiscalizar, reivindicar e solicitar melhorias se o gestor não tiver compromisso com a população, acima de tudo. Quero, efetivamente ter a oportunidade de provar que dá pra fazer mais, pra fazer melhor pela nossa cidade.

Qual legado que pretende deixar caso seja eleito prefeito da cidade de Rio Branco?

Quero deixar um legado de muito trabalho, dedicação, compromisso com a coisa pública e, principalmente, com a qualidade nas obras e na prestação de serviços públicos. Quero ser lembrado como um prefeito que o povo pode confiar, que governou colocando os interesses da população acima de tudo. Queremos mostrar que dá pra fazer melhor, que podemos fazer mais, gastando menos.

Como será feita sua campanha eleitoral, será baseada em confronto político, ou em apresentação de propostas?

A nossa campanha será propositiva. Baseada em propostas exequíveis para a capital. Eu não irei partir para o ataque e, quando for atacado, irei menosprezar isso, pois acho que a população merece respeito. Nosso dever é apresentar propostas e debater melhorias para nossa cidade, para nossa população.

Teremos a campanha mais polarizada dos últimos anos. Quem o senhor considera que será seu maior adversário político?

O que vislumbro é buscar o melhor para Rio Branco. Vou conduzir minha campanha de forma respeitosa e propositiva, não me amedronta nenhum adversário, pois sei que a vontade do povo é soberana nas eleições. Mas, é sempre complicado disputar com quem tem centenas de cargos comissionados à disposição para atuar nas ruas e nas mídias sociais, especialmente criando factoides, fake news.

Vai abandonar o mandato para a campanha eleitoral?

Sob nenhuma hipótese! Se existe uma coisa que eu amo fazer é trabalhar. Continuarei fazendo meu trabalho enquanto parlamentar, fiscalizando e apresentando projetos para melhoria da nossa população. Tenho plena condições de fazer a pré-campanha, a campanha e atuar como deputado. Tenho uma equipe muito boa para nos dar suporte no mandato de deputado estadual. E, na campanha, se Deus quiser, eu terei o melhor apoiador: o povo de Rio Branco.

Qual a mensagem que deixa a população da cidade?

Quero dizer a nossa população que tenho plena consciência da responsabilidade que um gestor público deve ter frente aos destinos políticos de uma cidade. Por isso aceitei ser pré-candidato a prefeito de Rio Branco, pois estou preparado e muito motivado para encarar esse desafio. Tenho certeza que dá pra fazer melhor por nossa cidade. Certeza que podemos voltar a ter orgulho da nossa cidade. Certeza que é possível construir uma cidade pensando em uma geração que sonha com um futuro digno, que sonha com um emprego promissor aqui na nossa cidade. Dá pra fazer, pode confiar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up