Rio Branco, Acre,


Impacto no mercado pós-crise e medidas para retomada segura do comércio

É importante você estar antenado, ao que promete ser o novo normal e familiarizado com as novas tendências

Todo mundo concorda, as mudanças de hábitos e consumo são muito intensas nesse momento de crise. Por mais, que sempre tenha alguém dizendo que tudo logo vai voltar ao normal, algumas coisas já mudaram definitivamente e agora fazem parte do que muitos chamam de “o novo normal”.

Essas mudanças afetam muito o mercado e as relações de consumo. É importante você estar antenado, ao que promete ser o novo normal e familiarizado com as novas tendências.

PUBLICIDADE

As informações são do TrendWatching, publicadas pela revista hotelnews.

Vamos lá então saber mais sobre o que fica, quando o coranavírus se for:

E-commerce

Esse não tem jeito, veio pra ficar. Já fazia parte da realidade de muitos brasileiros, mas agora, com a pandemia, fazer compras virtualmente não é mais uma questão de escolha. Pessoas que antes tinham receio em comprar pela internet, passaram a ter mais confiança e descobriram o prazer e a comodidade de fazer compras sem sair de casa. Muitos estabelecimentos comerciais, na falta de alternativa, investiram na venda digital e descomplicaram muitos processos além de terem expressiva redução de custos.

Lives

Interação com comodidade e segurança. O mais legal é a descoberta das lives show, lives commedy, tem gente até comemorando aniversário via live. Por mais que as pessoas não vejam a hora de estarem juntas umas das outras, agora que mais essa modalidade de entretenimento foi descoberta, vai se tornar cada vez mais cotidiana e popular.

Interação com assistentes digitais e chatbots

Até mesmo a população mais carente, que tem menos acesso a tecnologia, não escapou dos chatbots e assistentes virtuais nessa pandemia. Um exemplo prático disso, são os processos referentes ao auxílio emergencial, que levou as pessoas a interagirem com as plataformas virtuais dos bancos e do governo, como nunca.

Higiene

Depois de quase ou pelo menos três meses tendo que tomar extremo cuido com a higiene pessoal, dos alimentos e da casa, as pessoas já criaram o hábito. De agora em diante, todo mundo vai ser mais exigente quanto a aspectos de limpeza e higiene. Isso interfere nas relações de consumo e força o mercado a se regular

Desenvolvimento assistido

Qual é o resultado positivo de ficar mais tempo em casa? Muitos serão forçados a aprender algumas habilidades tradicionais da vida, muitas vezes negligenciadas, como cozinhar por conta própria. O crescimento da economia sob demanda viu um número alto de pessoas com renda mais alta terceirizarem tarefas domésticas básicas. Boa parte voltará a contratar estes serviços, mas outros também descobrirão que gostaram de se dedicar às atividades.

Economizar

Essa tendência, está entre as que trarão maior impacto. Com a incerteza e insegurança gerada pela crise as pessoas tendem a “segurar” ou dar mais valor ao seu dinheiro.

Comprar do pequeno

Por uma questão de empatia, as pessoas estão dando preferência por comprar dos pequeno produtores, da sacoleira, enfim, a crise tira a crise dá, mas não na mesma proporção. As pessoas estão descobrindo novos fornecedores e nossas formas de consumir.

Gostou!? Agora que você tem essa informação, não as jogue no campo do esquecimento. Pense como essas tendências podem impactar positivamente ou negativamente o seu negócio.

Ainda falando sobre tendências, o Sebrae lançou um material de apoio as empresas com as medidas para a retomada segura do comércio. As orientações são distintas para cada setor então se você tem ou trabalha em uma empresa, não deixa de acessar e já vai se preparando para esse momento. https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/protocolosderetomada

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias