Rio Branco, Acre,


AC completa 5 meses com coronavírus, com quase 600 mortes e quase 23 mil casos

Até o momento 582 óbitos, 15.815 pessoas com alta médica da doença, 32.374 casos que foram descartados

Já se passaram exatamente 5 meses desde o início da pandemia no Acre. Já estamos na marca dos 22.605 diagnósticos, de acordo com o último boletim geral da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

Ao todo, temos até o momento 576 óbitos, 15.815 pessoas com alta médica da doença, 32.374 casos que foram descartados, além de 54.813 que foram avaliadas e passaram por testes médicos e pouco mais de 100 pessoas hospitalizadas.

PUBLICIDADE

Retrospectiva

O primeiro caso no Brasil surgiu no último dia 26 de fevereiro, em São Paulo. Aproximadamente 20 dias após o primeiro caso a nível nacional, os três primeiros foram diagnosticados no Acre, que vieram de São Paulo e Fortaleza, no Ceará, em 17 de março.

12 dias após os primeiros registros, apenas na Capital, o interior do Acre começou a ser afetado pelo vírus. Em 29 de março, a Sesacre divulgou que duas pessoas foram infectados em Acrelândia e Porto Acre.

Quando 46 pessoas já haviam sido contabilizadas no boletim epidemiológico geral, em 6 de abril, a primeira morte pela doença foi comprovada em território acreano – momento em que a preocupação da população aumentou mais ainda. Se tratava de uma idosa de 79 anos, que estava na UPA do Segundo Distrito em estado grave.

Em 131 dias aconteceram as quase 600 mortes pelo vírus.

O Acre passou ao nível de transmissão comunitária ou continuada – quando não é possível mais estabelecer vínculo epidemiológico entre os casos -, também em abril.

Balanço

“As notificações no Estado começaram a ocorrer a partir do dia 02/03/2020, seguindo até o dia 15/03/20
em média com 2 notificações diárias, após a confirmação dos primeiros casos, no dia 17 de março, as notificações
aumentaram de forma significativa”, diz a Sesacre.

De acordo com as semanas epidemiológicas (SE), os casos da COVID-19 apresentaram tendência de aumento até
a SE 21, a partir da semana 22 os casos confirmados apresentam flutuações.

O número de casos nesta semana epidemiológica (SE) 33 é o menor desde a SE 19, pelo que aponta o gráfico abaixo.

A maior parte dos casos positivos está evoluindo sem complicações, não necessitando de internação, apenas com indicação de isolamento domiciliar por 14 dias para tratamento e recuperação.

Incidência de casos

A incidência da covid-19 no Acre é de 2.578,7 casos por 100.000 habitantes, os municípios de Assis Brasil e
Brasiléia apresentam as maiores incidências do Estado com 5.905,4 e 3.561,9/100.000 habitantes, respectivamente.

Casos por sexo, cor e faixa etária

Dos casos positivos, em relação ao sexo, 10.556 (46,8%) casos são do sexo masculino e 11.992 (53,2%) do sexo
feminino, quanto à faixa etária dos casos confirmados, a maior proporção encontra-se entre 30 a 39 anos em ambos os sexos.

De acordo com a variável cor da pele, a maior proporção de casos positivos é de pessoas pardas (32,3%),
entretanto, verifica-se que 46,6% dos casos confirmados não possuem o registro desta informação.

Mortes por faixa etária, sexo e comorbidades

Em relação aos óbitos pode-se observar que 69,8% (402 casos) ocorreram em pessoas acima de 60 anos. De acordo
com o sexo, 350 (60,8%) óbitos ocorreram no sexo masculino e 226 (39,2%) no sexo feminino. Dentre os 576 óbitos, 389 (67,5%) deles tinham alguma comorbidade, porém verifica-se que 187 (32,5%) das pessoas que evoluíram para o óbito não tinham histórico de comorbidades.

De acordo com a faixa etária, observa-se uma relação direta entre a idade e os óbitos, quanto maior a idade, maior
também a letalidade da doença.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up