Rio Branco, Acre,


Corinthians é processado em R$ 1,1 milhão por dívida referente à compra do volante Gabriel

Multas e correções deixam valor três vezes maior do que o inicial

O Corinthians terá de se defender mais uma vez na Justiça por conta de uma dívida. Desta vez, a cobrança é referente à contratação do volante Gabriel, em 2017.

A empresa Mamabru, formada pelos empresários Marcelo Robalinho, Marcelo Goldfarb e Bruno Paiva, move ação para receber R$ 1,1 m

PUBLICIDADE

Em 2017, o Timão concordou em pagar R$ 2,578 milhões para contratar Gabriel. O jogador tinha acabado de deixar o Palmeiras e estava vinculado ao Monte Azul, clube do interior de São Paulo utilizado por empresários para registrar atletas.

Deste montante, o Monte Azul ficou com apenas com R$ 51,5 mil. Por contrato, os agentes teriam de receber R$ 2,526 milhões em dez parcelas. O Corinthians, de acordo com os autos do processo, transferiu R$ 2,16 milhões à Mamabru.

Depois disso, a empresa alega não ter recebido mais. Ficou, assim, uma dívida de R$ 363 mil. Porém, a empresa alega que agora a dívida é três vezes maior por conta de multas e correções.

Nesta segunda-feira, o juiz Sang Duk Kim, da 7ª Vara Cível de São Paulo, determinou que o Corinthians tem três dias para pagar o débito. Caso isso não ocorra, o clube pode sofrer penhoras. Cabe recurso.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up