Rio Branco, Acre,


Detento que fugiu do FOC volta ao presídio usando nome falso e na hora de ser solto é descoberto

Na identidade constava a foto do fugitivo, mas estava no nome de Édson de Freitas Mendonça

O detento Valber de Aguiar Morais, um dos presos que fugiu do presídio Francisco de Oliveira Conde (FOC) em janeiro, voltou ao complexo penitenciário usando um nome falso, mas na hora de ser solto, a Polícia Penal descobriu que se tratava do fugitivo.

O ponto inicial da história é a fuga. Valber e outros 25 detentos fugiram do FOC, e alguns deles já foram capturados, porém, Valber continuava foragido. Meses após a fuga, Valber foi preso em Rio Branco por receptação, mas ao chegar na Delegacia de Flagrantes, apresentou uma carteira de identidade que, segundo os policiais, estavam ‘muito bem feita’, que passou despercebida pelos agentes da Polícia Civil.

PUBLICIDADE

Na identidade constava a foto do fugitivo, mas estava no nome de Édson de Freitas Mendonça, mesmo assim, o foragido foi encaminhado ao FOC novamente, agora com o nome de “Édson”.

Segundo informações do setor de inteligência do presídio, um alvará de soltura chegou ao FOC em nome de “Édson de Freitas”, para que o detento fosse liberado. Quando o preso passou pela Polícia Penal, os agentes identificaram sua fisionomia e descobriram que, na verdade, se tratava de Valber de Aguiar Morais.

Valber foi conduzido a Delegacia de Flagrantes, dessa vez por falsidade ideológica e por uso de documentos falsos. Ele retornará ao presídio para terminar de cumprir sua pena pelo assassinato de Rodrigo Nascimento Alves, de 28 anos. Valber executou e queimou o corpo de Rodrigo. O crime aconteceu em outubro de 2016 no Ramal Bom Jesus, em Rio Branco.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up