16.3 C
Rio Branco
11 agosto 2022 7:20 am

Doleiro Dario Messer cita donos da Globo em delação premiada

POR

Última atualização em 15/08/2020 10:03

Em delação no dia 24 de junho e homologada na última quarta-feira (12), no Ministério Público do Rio de Janeiro, o doleiro Dario Messer revelou supostos serviços prestados para a família Marinho, dona da Globo, com repasses de dólares em espécie em várias ocasiões para integrantes da poderosa família na sede da emissora no Rio de Janeiro.

De acordo com a revista Veja, Messer, considerado o doleiro dos doleiros, contou que um funcionário de sua equipe entregava de duas a três vezes por mês pacotes de dinheiro entre 50 mil e 300 mil dólares. No depoimento, ele confessou que começou a fazer o negócio com os Marinho por intermédio de Celso Barizon, suposto gerente da conta da família no banco Safra de Nova York.

No relato, Dario disse que tudo começou no início dos anos 90, quando o próprio tocava sua operação de dólar do Rio de janeiro. Na versão do doleiro, os valores em espécie eram entregues no Brasil e compensados pela família no exterior, por intermédio de uma conta de Barizon.

Na delação, Messer apontou um funcionário identificado como José Aleixo como o responsável pelo recebimento do dinheiro e sustentou que os destinatários dos milhares de dólares eram os irmãos Roberto Irineu (Presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo) e João Roberto Marinho (vice-presidente do Grupo Globo).

Em nota à revista, a família Marinho reagiu: “A respeito de notícias divulgadas sobre a delação de Dario Messer, vimos esclarecer que Roberto Irineu Marinho e João Roberto Marinho não têm nem nunca tiveram contas não declaradas às autoridades brasileiras no exterior. Da mesma maneira, nunca realizaram operações de câmbio não declaradas às autoridades”.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.