Rio Branco, Acre,


Farmacêutica presa na Fundhacre se defende e diz estar sendo atacada: “Não vou parar minha vida”

De acordo com Poliana, ela não foi presa e foi conduzida à delegacia "eu fui até a delegacia prestar esclarecimentos

A jovem Poliana Araújo, que foi presa pela Polícia Civil acusada de exercício ilegal da profissão enquanto atendia no setor de Nefrologia do Hospital das Clínicas, em Rio Branco, se defendeu sobre a acusação.

De acordo com Poliana, ela não foi presa e foi conduzida à delegacia “eu fui até a delegacia prestar esclarecimentos sobre o que eu estava sendo acusada, passei pouco mais de 1 hora lá”.

PUBLICIDADE

Ela disse ainda, em um comentário onde responde sobre uma matéria divulgada no ContilNet, onde aparece em fotos no Sul do Brasil, que não atendia como farmacêutica, como foi divulgado na época pela própria Polícia Civil.

“O meu cargo lá na Nefrologia era de apoio técnico, nunca foi de farmacêutica, meu ponto era de apoio técnico, minha função era pra operar um sistema onde várias outras pessoas que não são farmacêuticos operam também”, diz.

SAIBA MAIS: Farmacêutica do Hospital das Clínicas é presa por exercício ilegal da profissão

Ela diz ser atacada por pessoas que não conhecem sua vida e segue de cabeça erguida.

“Não vou parar minha vida, meu advogado está cuidando de tudo que é necessário ser cuidado!! No mais, só desejo para todos que me perseguem falando de mim sem ao menos conhecer minha história, que nunca tenham a infelicidade de cair no crivo das redes, pois não é nada fácil! Mas a vida segue, e eu vou continuar seguindo de cabeça erguida, sem fazer mal para ninguém, como sempre foi”, concluiu.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up