Rio Branco, Acre,


No AC, projeto quer arrecadar valor para distribuição de fraldas ecológicas na periferia

Mães indígenas Yawanawá em Tarauacá também serão beneficiadas com a ação; saiba como doar

Uma campanha local disponível na plataforma Benfeitoria quer arrecadar R$ 8,5 mil para a confecção de fraldas ecológicas a serem destinadas a mães de periferias de Rio Branco e mães indígenas de Tarauacá.

A ação foi idealizada pelo empreendimento acreano Mãe da Mata em parceria com a marca nacional Nós e o Davi, que doou 1.400 capas de fraldas reutilizáveis. No entanto, segundo a idealizadora do projeto, Iwlly Cristina Cavalcante, falta apenas a aquisição dos absorventes para tornar os produtos 100% ecológicos.

PUBLICIDADE

“A fralda é composta de capa mais absorvente, porém este último não está incluso nas doações que recebemos. Conseguimos o contato de uma fábrica que vende o tecido para fazermos o absorvente, daí a campanha quer arrecadar valores para quitar esse serviço”, explica.

Serão necessários quase R$ 5 mil para a aquisição do material absorvente para todas as 1.400 fraldas. O restante do valor solicitado na benfeitoria é para pagar a mão de obra das costureiras acreanas e toda a logística de distribuição nas periferias e aldeias.

A entrega dos itens na capital acontece em parceria com a Central Única das Favelas no Acre (Cufa-Acre), por meio do projeto Mãe das Favelas, que leva solidariedade a mulheres chefes de família que vivem em situação de vulnerabilidade. Ao todo, 1.200 fraldas serão levadas a esse grupo.

As 200 fraldas restantes serão entregues a duas aldeias da Terra Indígena Yawanawá do Rio Gregório, a Matrinxã e Amparo.

Foto: Cedida

As doações podem ser feitas até o dia 19 de setembro em valores tabelados de R$ 20, R$ 50, R$ 80, R$ 100, R$ 200, R$ 300, R$ 500, R$ 1 mil e R$ 3 mil. É possível parcelar em até seis vezes.

DOE AGORA

De acordo com o projeto, a ideia surgiu durante a pandemia de covid-19 pra suprir a necessidade de diversas mães de utilizar diariamente as fraldas descartáveis, que são tidas como as opções mais práticas, porém com um acumulado de custo alto ao longo do tempo.

“A mãe periférica tem gastos altos com fraldas descartáveis e itens de higiene pessoal feminino, como absorventes descartáveis. Observando essa perspectiva com um olhar sensível e afetuoso, um grupo de mulheres tem se engajado no processo de arrecadar doações ecológicas para destinar às mulheres em vulnerabilidade social no Acre”, justifica.

Clique aqui para saber mais sobre o projeto.

Uma criança de três anos de idade já utilizou cerca de 6 mil fraldas. O Brasil é o terceiro maior consumidor do produto no mundo, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec).

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up