Rio Branco, Acre,


Jovem encontrado morto por criança era motorista de app e teria sido vítima de latrocínio

William, de apenas 19 anos, foi sequestrado por criminosos enquanto trabalhava durante a tarde

O jovem William Idalino de Oliveira, de 19 anos, encontrado morto na tarde deste domingo (23), no Loteamento Praia do Amapá, em Rio Branco, era motorista de aplicativo e teria sido alvo de assaltantes, segundo informações da polícia.

William foi sequestrado por criminosos enquanto trabalhava durante a tarde. Por volta das 18h, seu corpo foi encontrado em uma área de mata por uma criança que estava jogando futebol e foi buscar uma bola que caiu perto do cadáver.

PUBLICIDADE

Entenda: Criança encontra corpo dentro da mata na Praia do Amapá ao ir buscar bola de futebol

Segundo informações da Polícia Militar, antes de o corpo ser encontrado, populares acionaram o Ciosp informando terem ouvido disparos de arma de fogo na região. Os moradores disseram que um carro Classic, de cor preto e placa NAC-0700, estava com alguns homens dentro, que efetuaram disparos e depois saíram na fuga com o veículo.

Antes da guarnição da PM chegar no local indicado pelos populares, outra ligação informou que o corpo havia sido encontrado pela criança. A área foi isolada para os trabalhos da perícia. No local do ocorrido, o perito constatou que a vítima foi atingida por dois tiros nas costas, um na cabeça, um no rosto e mais um na nuca, efetuados por uma pistola 9mm. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML).

Horas depois, policiais militares do 2° Batalhão acabaram encontrando o carro de William abandonado no Ramal Santa Helena, na região do Amapá. O veículo passou por perícia e em seguida vou retirado do lugar por um guincho.

A polícia ainda não se sabe a motivação do crime, mas pelas características, pode se tratar de um latrocínio. O caso continua sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up