Rio Branco, Acre,


Motorista da BMW ficou em silêncio durante mais de duas horas de interrogatório

Além dele,  a jovem que estava junto com Ícaro na BMW no momento do acidente, também foi interrogada.

O fisioterapeuta Ícaro Pinto, de 33 anos, permaneceu em silêncio durante todo o interrogatório que durou cerca de duas horas e ocorreu nesta sexta-feira (7), na sede da Primeira Regional da Polícia Civil, em Rio Branco.

Acusado de atropelar e matar a jovem Junhliane Paiva, de 30 anos, ele usou o direito constitucional de permanecer em silêncio. Além dele,  a jovem que estava junto com Ícaro na BMW no momento do acidente, também foi interrogada. Ela confirmou que estava no carro e, assumiu que teria ingerido bebida alcoólica.

PUBLICIDADE

Como o investigado estava fora do tempo de flagrante, que é de 24 horas, e não havia nenhum mandado de prisão contra ele, ele foi liberado depois de dar seu depoimento. Agora o acusado vai aguardar o pronunciamento da Justiça em liberdade.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up