Rio Branco, Acre,


Padre é preso por desviar R$ 1,3 milhão em doações de fiéis

Osvaldo Palópito, de 66 anos, era responsável pela capela de Santo Expedito, localizada na região da Luz

Os bens do padre militar da reserva, Osvaldo Palópito , de 66 anos, ex-capelão da Polícia Militar de São Paulo, foram bloqueados pela Justiça após ser condenado por desviar R$ 1,3 milhões em doações de fiéis. Palópito foi condenado a 26 anos e dois meses de reclusão pela Justiça Militar .

Além de ex-coronel da PM , o sacerdote gravou discos com músicas religiosas. Ele era o responsável pela capela de Santo Expedito, localizada na região da Luz, no centro da capital paulista. A capela fica próxima a prédios da PM, como o quartel do BPChoque.

PUBLICIDADE

O pedido de prisão de  Osvaldo Palópito foi realizado pela Corregedoria da Polícia Militar. O jornal Estado de São Paulo havia revelado que o PM que está no quadro de reserva, tem uma aposentadoria de R$ 16.377,51 e era investigado por improbidade administrativa.

O governo de São Paulo pediu para que a Igreja Católica expulse o religioso e quer oficializá-lo fora do quadro dos servidores do estado.

Em sua defesa, o padre alegou durante o processo militar que foi enganado pelo contador contratado pela igreja, que seria autor dos desvios. Ele disse ainda que não sabia do crime, e que o patrimônio que possui não é fruto dos recursos da igreja.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up