Rio Branco, Acre,


Pai de santo é suspeito de estuprar menor de 14 anos durante ‘trabalho espiritual’ no interior do AC

De acordo com a investigação preliminar, o suspeito utilizou-se da religião espírita para praticar tal crime bárbaro

A Polícia Civil de Xapuri, através do inspetor Eurico Feitosa e sua equipe, coordenada pelo Delegado Bruno Coelho Oliveira, cumpriram na tarde desta terça-feira (18), um mandado de prisão temporária em desfavor de um indivíduo de 45 anos que dizia ser ‘Pai de Santo’, porém está sendo investigado pela prática do crime de estupro de vulnerável.

De acordo com a investigação preliminar, o suspeito utilizou-se da religião espírita para praticar tal crime bárbaro.

PUBLICIDADE

Segundo foi apurado no dia dos fatos, suspeito convidou a vítima para ir até a chamada “Casa de Exú”, que ficava no fundo de uma residência onde eram feitas reuniões espíritas. Durante as sessões, ele alegava que a vítima estava com algum problema espiritual e que conseguia ver espíritos maus ao seu redor sendo que, para ela ter uma cura, era necessário ser feito um trabalho espiritual, mediante banho de ervas.

Acontece que no momento do banho, ele se utilizou de violência física e praticou o ato sexual com a vítima. Além disso, disse que a garota não precisava se preocupar pois várias garotas já tinham passado por aquele procedimento.

Ante o exposto, após a divulgação da presente matéria, o Delegado titular do município de Xapuri acredita que surgirá vítimas que tenham passado pelos procedimentos do acusado.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que informou apenas que “instaurou inquérito para apurar o caso, que segue em segredo de Justiça. Mais informações serão repassadas somente em momento oportuno”.

Qualquer pessoa que possa ter passado pelo mesmo procedimento, poderá realizar denúncia na sede da delegacia do Município, ou ligar pelo 190 de sua cidade, que terá sua identidade preservada.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up