Rio Branco, Acre,


Defesa de envolvido em suposto racha diz que ele quis prestar socorro à Jonhliane

Defesa de Alan contratou profissionais para calcular a velocidade que o novo fusca desenvolvia no dia do acidente

A defesa do estudante Alan Lima de Araújo, preso por envolvimento em um suposto racha que resultou na morte de Jonhliane Paiva, contratou profissionais para calcular a velocidade que o novo fusca desenvolvia no dia do acidente.
O anúncio foi feito neste sábado (5), pelo advogado Romano Gouveia.

De acordo com o criminalista, um matemático, um perito e um editor de imagens vão analisar vários vídeos para determinar a velocidade do carro.

PUBLICIDADE

A finalidade da defesa é comprovar que o estudante Alan Lima de Araújo não participava de racha. “Colocamos vídeos nos autos que o Alan voltou ao local, quis prestar socorro à vítima”, disse o advogado.

A pericia oficial do Instituto de Criminalística da Polícia Civil já foi finalizada e encaminhada ao Delegado Alex Danny.

No documento constam as velocidades aproximadas do novo fusca e da BMW conduzida por Ícaro José Pinto, que atropelou e matou a jovem Jonhliane Paiva.

O acidente ocorreu no dia 6 do mês passado, na Avenida Antônio da Rocha Viana. A vitima conduzia uma motocicleta em direção ao trabalho quando foi atingida pela BMW.

Na última sexta-feira (4) a Polícia Civil cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa de Alan Lima de Araújo. Peças, que teriam com função turbinar o motor do novo fusca, foram apreendidas.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up