Rio Branco, Acre,


Jogadora que gritou “Fora, Bolsonaro” é atacada nas redes: “Piriguete”

Carol Solberg protestou contra o governo logo após conquistar a medalha de bronze no Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia

O grito da jogadora Carol Solberg de “Fora, Bolsonaro” após conquistar o bronze do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia ainda repercute. A reação da atleta durante entrevista ao vivo provocou uma nota de repúdio da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e uma série de ofensas nas redes sociais.

A postagem da CBV que destaca o bonze conquistado por Carol e sua parceira Talita, nesse domingo (21/9), foi inundada de xingamentos e pedidos para que a jogadora perca o patrocínio do Banco do Brasil.

PUBLICIDADE

“Com tamanha mediocridade, o máximo que uma ‘piriguete’ dessa pode chegar seria ao bronze mesmo”, escreveu um seguidor da página da CBV.

Em meio aos xingamentos, também há quem defenda a atitude de Carol, em prol da democracia. Eles lembram ainda que o Banco do Brasil patrocina o Circuito Brasileiro de Vôlei de praia – não especificamente a atleta – e que também não cabe um corte de patrocínio por interferência política.

A mãe de Carol, a ex-jogadora Isabel Salgado, membro do movimento Esporte pela Democracia, também se manifestou nas redes sociais, defendendo o “legítimo direito de se manifestar” da filha. “A CBV repudiou a manifestação e ameaçou com “medidas cabíveis”. E ainda usou, em sua nota, um inaceitável “denegrir”, termo racista que deve ser fortemente repudiado. Nós, do movimento Esporte pela Democracia, treplicamos aqui de maneira singela: a única medida cabível à CBV é seu silêncio em respeito à liberdade de expressão”, escreveu.

Veja alguns posts sobre a polêmica: 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up