26.9 C
Rio Branco
24 julho, 2021 7:41 pm

Acusados de matar suspeito de homicídio são condenados a mais de 90 anos de prisão

POR REDAÇÃO CONTILNET

Três dos quatro réus acusados pelo assassinato de Franciscley Marques de Brito foram condenados a mais de 90 anos de prisão.

Com base nas provas que constam na denúncia, o Conselho de Sentença da 1ª Vara do Tribunal entendeu que Edison Evangelista Francisco, Marcelo da Silva Francisca e o funcionário da Semsur Antônio Raimundo Martins de Lima participaram do crime.

Keila Gomes da Silva, também denunciada, foi absolvida da acusação.

Edison Evangelista e Marcelo da Silva foram condenados pelos crimes de homicídio, corrupção de menores e por integrar organização criminosa. Cada um dos réus foi sentenciado a 36 anos 2 meses e 5 dias.

Enquanto que Antônio Raimundo Martins recebeu pena de 20 anos pelos crimes de homicídio e corrupção de menores.

Franciscley Marques de Brito, que era conhecido como Brasiléia, foi executado a tiros na frente da esposa e de uma filha.

O crime aconteceu no dia 16 de fevereiro de 2018, no Ramal do Canil, região da Vila Acre.

Consta na investigação da Delegacia de Homicídios que a motivação do crime foi vingança. Brasiléia era suspeito de ter participado do assassinato de uma mulher gravida, ocorrido no Bairro 6 de Agosto.

Na mesma decisão a Juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri negou aos réus o direto de recorrer da sentença em liberdade.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.