Rio Branco, Acre,


Energisa leva energia limpa a 17 mil pessoas em Assis Brasil e Manoel Urbano

Aumento da carga de energia abre espaço para desenvolvimento econômico e social das regiões

Na Amazônia, duas cidades acreanas estarão mais integradas ao país por meio da energia elétrica. Até o fim do ano, Assis Brasil e Manoel Urbano serão conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A medida foi possível graças à construção de novas linhas de distribuição e subestações por parte da Energisa. Com estas melhorias, a expectativa é que o fornecimento de energia para região seja triplicado, possibilitando a chegada de novas indústrias e empreendimentos, gerando emprego e movimentando a economia local.

Atualmente, as duas cidades são abastecidas por sistemas isolados de geração termelétrica, que tem limitação no suprimento de energia para a região. Com a entrada no SIN, os municípios passarão a ter energia confiável, limpa e de qualidade. Ao todo, R$ 93 milhões foram investidos pela Energisa para otimizar o serviço para as mais de 17 mil pessoas da região.

Assis Brasil, a 340 km de Rio Branco, ganhará 380 novas torres e mais 110 km de linhas de distribuição, além de uma subestação. A previsão é de que até dezembro as obras estejam concluídas. Já Manoel Urbano, distante 244 km da capital, está recebendo 297 torres e 90 km de linhas de distribuição de energia, além da construção de uma subestação.

Os empreendimentos deverão contribuir para a redução de problemas como interrupções de energia e vão possibilitar que negócios se instalem na região. “A energia estável e ininterrupta viabilizada pela ligação da cidade ao SIN permite que novos investimentos ocorram na região, inclusive a construção de novas indústrias”, explica Neimar Dantas, engenheiro eletricista da Energisa que acompanha as obras das subestações.

“Eu acredito que essa nova dinâmica com certeza vai melhorar a vida da população”, afirma Orcélio dos Rios, morador de Assis Brasil.

Os empreendimentos nas duas cidades marcam uma série de investimentos da Energisa no Acre desde o início da atuação no estado, há dois anos. Em 2019, foram entregues dois grandes projetos, que somam cerca de R$ 35 milhões em investimentos. A subestação de Epitaciolândia duplicou a capacidade de energia na região do Alto Acre, beneficiando as cidades de Brasileia, Xapuri e Epitaciolândia. A subestação Alto Alegre, por sua vez, ampliou o fornecimento de Rio Branco, Porto Acre, Bujari e as vilas do V e do Incra.

O avanço da rede elétrica até as localidades também trará benefícios a todo o país. O desligamento das usinas termelétricas, que atendem a esses municípios, vai melhorar a qualidade de vida da população. Além de eliminar as restrições de fornecimento, a ativação das novas subestações vai contribuir para reduzir as emissões de gás carbônico e eliminar o consumo de óleo diesel usados na geração de eletricidade.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up