Rio Branco, Acre,


Vídeo: ONG do Acre denuncia maus-tratos contra animal em condomínio de luxo

Cadela agredida tem até um perfil no Instagram. As testemunhas registraram boletim de ocorrência

A ‘Sociedade Amor a Quatro Patas’ divulgou no início da madrugada de domingo (4) um caso de maus tratos no Morada do Sol, bairro nobre da capital. O trecho da gravação postada no Instagram da ONG mostra uma cadela adulta apanhando de um morador de um condomínio de alto padrão. Aos 36 segundos de vídeo, ouve-se um dos tapas que o animal levou.

Enquanto testemunhas repreendem o ato, aos gritos, é possível ver nas imagens que há mais alguém no apartamento, no mesmo cômodo onde está o agressor. No entanto, a pessoa presencia sem impedir nada.

PUBLICIDADE

O caso foi reportado às autoridades no momento em que tudo acontecia, às 22h14. Como a Polícia Militar só chegou ao endereço 35 minutos depois, o tutor não foi autuado em flagrante porque não havia marcas físicas que provassem o delito.

“O proprietário apresentou a carteira de vacinação e pronto. Até Instagram a cachorra tem”, lamentou uma testemunha que terá a identidade preservada por segurança.

A ONG formalizou uma queixa via online e deve registrar um outro boletim de ocorrência ainda neste domingo, de forma presencial. O próximo passo é reunir as entidades que lutam pela causa animal para oficializar a denúncia no Ministério Público do Estado do Acre.

Veja um trecho da gravação

“Essas cenas são apenas uma parte do momento de horror que foi visto por várias pessoas. Antes da filmagem, a cachorra já estava apanhando. O rapaz já tinha chutado a casinha com ela dentro”, relatou outra testemunha.

Repercussão

A reação dos usuários da rede social foi imediata: “Babaca, tem que denunciar!”, apoiou uma seguidora. “Que absurdo, ódio desse monstro!”, disse outra. “Covarde!”, indignou-se uma terceira.

Além disso, vários internautas marcaram o MPAC e a PMAC nos comentários. E também a ativista Luísa Mell e o delegado Bruno Lima, deputado de São Paulo pelo PSL.

Vale lembrar que a recente alteração na Lei de Crimes Ambientais, de 1998, inclui multa, cassação da guarda de cães e gatos e pena de 2 a 5 anos de detenção.

Atualização do caso às 9h50

O perfil oficial do MPAC respondeu a postagem da ONG ‘Sociedade Amor a Quatro Patas’ no Instagram. Leia na íntegra:


Olá, @amoraquatropatas! Informamos que a denúncia será encaminhada para a Promotoria Especializada do Meio Ambiente. Vamos falar com vocês pelo direct.


Atualmente, a promotora responsável pela área é Alekine Lopes dos Santos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up