Rio Branco, Acre,


Candidatos não eleitos de Sena Madureira já estão na balsa a caminho de Manacapuru

Gehlen Diniz (Progressistas) e a vice Toinha Veira (PSDB) são os convidados de honra

Atenção, comunidade, a balsa com os candidatos que não se elegeram em Sena Madureira já está a caminho de Manacapuru (AM). Além de empresários, líderes religiosos e comunitários, comunicadores e outras personalidades, os convidados de honra são Gehlen Diniz (Progressistas) e a vice Toinha Veira (PSDB), que disputavam a chefia do Executivo municipal no último domingo (15).

A maior coligação da cidade – ‘Filhos de Sena, Unidos pelo Povo’ – não conseguiu frear a reeleição de Mazinho Serafim (MDB), que encerrou a disputa com 56,63%. O atual prefeito chegou a dizer que venceria o adversário de ‘lambuja’, com pelo menos mil votos a mais. No fim das contas, a diferença foi de 2.854.

PUBLICIDADE
Balsa de Sena Madureira
Clique na imagem para abri-la e salvar a charge

Que balsa é essa?
Muito antes de estar ligada às eleições, a expressão ‘descer a balsa’ já era tida como um castigo pelos autonomistas, nos idos de 1910.

O jornalista Aloizio Maia criou a balsa rumo a Manacapuru nos anos 1970. Em sua coluna, ele escrevia sobre política e deu um novo significado a essa história, que é tão antiga quanto o Acre. Após toda eleição, os candidatos derrotados desceriam o rio.

Na época das revoltas autonomistas, prefeitos autoritários foram colocados em balsas como uma forma de castigo. Essas embarcações não possuem motor e se movimentam apenas pela correnteza, tornando a viagem ainda mais longa e cansativa.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up