24.3 C
Rio Branco
24 junho, 2021 12:20 pm

Índices do Caged demonstram recuperação econômica, diz Fecomércio/AC

POR ASCOM

Para o consultor da presidência do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC, Egídio Garó, de abril até o momento, houve recuperação na atividade econômica no Acre. No acumulado do ano, no entanto, o Estado ainda apresenta números negativos, notadamente no comércio e serviços como os dedicados à hotelaria e alimentação. A avaliação teve como base os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) desta quinta-feira, 26.

Segundo informações do Ministério da Economia, o número de empregos formais criados em outubro deste ano é maior que o registrado na série história do Caged, iniciada em 1992. Em outubro, o país registrou 1.548.628 contratações e 1.153.639 demissões, sendo o quarto mês seguido em que as contratações com carteira assinada superaram as demissões.

De acordo com Garó, os resultados positivos vêm sido percebidos com o aumento mensal do nível de empregos, considerando as contratações e demissões. ““Xapuri, Epitaciolândia e Tarauacá reduziram as vagas do emprego formal. No restante do Estado, os índices foram positivos ao longo do mês de outubro, com mais admissões do que demissões”, explicou.

Comércio e prestações de serviços como hotelaria e alimentação, entretanto, foram os que mais sofreram com os impactos causados pelo fechamento compulsório e o isolamento social imposto pela pandemia. “Em Rio Branco, foram registrados ao longo do ano 1.921 contratações contra 1.234 desligamentos, o que mostra um saldo positivo de ocupação de vagas para 687 profissionais. Já em Assis Brasil, os números indicam uma redução do número de empregos formais, com uma queda de 11,39% somente do mês de outubro”, finalizou.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.