Rio Branco, Acre,


Veja o que fecha se Rio Branco retornar para a bandeira laranja nos próximos dias

Governo não descarta possibilidade de regressão de faixa em todo o estado

Nesta quarta-feira (11), o governo do Acre, por meio do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, emitiu nota em que não descarta a possibilidade de regressão de bandeira em todo o estado, a exemplo do que aconteceu na regional de saúde do Alto Acre (Xapuri, Brasiléia, Epitaciolândia e Assis Brasil), que voltou para a faixa laranja no final de outubro.

LEIA MAIS: Rio Branco e outras 10 cidades estão próximas de retornarem à fase laranja; entenda

Se as demais regionais (Baixo Acre/Purus e Juruá/Tarauacá-Envira) regredirem para a bandeira laranja, várias atividades e serviços serão novamente suspensos em 18 municípios, entre eles Rio Branco e Cruzeiro do Sul, ou passarão por restrições para frear a proliferação do coronavírus, que já infectou 32,1 mil pessoas no estado, matando 705 delas.

LEIA MAIS: Coronavírus: AC pode regredir para faixa laranja; igrejas, academias e bares podem fechar

Confira a lista de atividades e serviços que fecharão caso haja retrocesso de bandeira:

1) Espaços públicos (parques, quadras esportivas, campos de futebol, espaços destinados a atividades físicas;

2) Bares e similares;

3) Restaurantes, pizzarias, lanchonetes, sorveterias e similares;

4) Praças de alimentação de shoppings, galerias e centros comerciais;

5) Academias e clubes esportivos e de lazer;

6) Teatros, cinemas e apresentações culturais;

7) Igrejas e eventos religiosos;

8) Áreas de uso coletivo de hotéis, pousadas, motéis e similares;

9) Centros e escolas de formação e capacitação;

10) Eventos, feiras, seminários e congressos.

Veja a lista de atividades e serviços que sofrerão restrições caso haja retrocesso de bandeira:

1) Loja de móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, comunicação, informática, áudio, vídeo e colchoarias: abrirá com 30% da capacidade;

2) Lojas de materiais de construção, empresas e obras do ramo da construção civil: abrirá com 30% da capacidade;

3) Distribuidoras de bebidas funcionarão exclusivamente por delivery ou drive-thru;

4) Concessionárias e lojas de comércio de automóveis e motocicletas, lojas de autopeças: abrirá com 30% da capacidade;

5) Oficinas mecânicas, serviços de manutenção veicular em geral: abrirá com 30% da capacidade;

6) Lojas de artigos de confecções e comércio varejista de atividades não essenciais: abrirá com 30% da capacidade;

7) Shoppings, galerias e centros comerciais: abrirá com 30% da capacidade;

8) Salão de beleza, clínica de estética e similares: abrirá com 30% da capacidade;

9) Hotéis, pousadas, motéis e similares: abrirá com 30% da capacidade.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up