Rio Branco, Acre,


Até outubro, 70 mil acreanos haviam feito teste para detectar covid, diz IBGE

O percentual de realização dos testes para diagnóstico da doença é maior no grupo das pessoas com maior rendimento domiciliar

O número de pessoas que fizeram algum teste de diagnóstico da Covid-19 no Acre chegou a 70 mil em outubro, o equivalente a 7,9% da população do Estado. Destas, 29 mil testaram positivo. Os dados são da edição mensal da PNAD COVID19, divulgada na terça-feira (1) pelo IBGE. Em setembro, 61 mil haviam feito o teste e 27 mil receberam o diagnóstico da doença.

Por grupos de idade, o maior percentual de pessoas que fizeram algum teste para detecção da Covid-19 foi entre 30 a 59 anos de idade (11,7%), seguido pelos grupos de 60 anos ou mais de idade (10,3%) e de 20 a 29 anos de idade (10,2%). Entre as pessoas sem instrução ao fundamental incompleto, 4,1% realizaram e, entre aqueles com superior completo ou pós-graduação, 20,7%.

O percentual de realização dos testes para diagnóstico da doença é maior no grupo das pessoas com maior rendimento domiciliar per capita, chegando a 23,4% para as pessoas na faixa de quatro ou mais salários-mínimos. No mesmo período, apenas 5,7% das pessoas na faixa de menos de meio salário-mínimo fizeram algum teste.

Três tipos de testes são abordados pela pesquisa: o SWAB, exame em que o material é coletado com cotonete na boca e/ou nariz; o teste rápido com coleta de sangue por um furo no dedo; e o exame com sangue retirado na veia do braço. Dos 79 mil de pessoas que fizeram o teste, 23 mil fizeram SWAB e, destas, 11 mil receberam diagnóstico positivo.

O Distrito Federal (23,9%) foi a Unidade da Federação com maior percentual de testes realizados, seguido por Piauí (19,1%) e Goiás (18,9%). Os menores percentuais foram registrados em Pernambuco (7,9%), Acre (7,9%) e Minas Gerais (9,3%).

A pesquisa também apontou queda no contingente daqueles que relataram ter algum sintoma de síndromes gripais. Em outubro, 28 mil pessoas afirmavam ter algum dos sintomas abordados pela pesquisa, como tosse, febre e dificuldade para respirar. Esse número representa 3,2% da população acriana. Em maio, quando a pesquisa foi iniciada, 113 mil, ou 12,8% dos brasileiros, apresentavam algum dos sintomas.

Fonte: Ascom IBGE

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up