Rio Branco, Acre,


Corpo encontrado boiando em igarapé de Epitaciolândia é identificado

Delegado acredita no envolvimento de faccionados brasileiros e bolivianos envolvidos em sua morte

No dia 26 do mês de novembro, uma denuncia levou policiais militares do 5º Batalhão do Alto Acre, a deter dois indivíduos que estavam em atitude suspeita na Avenida Manoel Marinho Montes, parte alta da cidade de Brasiléia.

No dia, apenas Robson de Lima Cruz, de 23 anos, foi descoberto que havia um mandado de prisão em seu desfavor pelo crime de homicídio qualificado e estava sendo procurado. Seu colega, identificado por Pedro Vandersson de Lima Costa, também de 23 anos, foi liberado por não haver nada que o mantivesse detido. Ambos fazem parte de grupo criminoso e estariam planejando praticar crimes pela fronteira.

EntendaCorpo em decomposição é encontrado boiando dentro igarapé no Acre

Foi quando na tarde do 4 deste mês, um corpo foi localizado no ramal Porto Carlos, que tem acesso pelo km 32 da BR 317, sentido Epitaciolândia/Xapuri. Em estado de decomposição avançada, foi difícil identificar quem seria a vítima, restando uma tatuagem no braço direito e a vestimenta como meio de saber que seria.

Com as investigações em andamento, a equipe de agentes sob comando do titular Luís Tonini, localizaram parentes que identificaram a tatuagem e a camisa, a mesma que Pedro usava quando foi detido em Brasiléia no dia 26 de novembro pela PM.

Devido o desaparecimento nesses dias, não restou dúvidas de que seria Pedro. Segundo o delegado Tonini, o mesmo foi executado e desovado no igarapé e acredita no envolvimento de faccionados brasileiros e bolivianos envolvidos em sua morte.

O trabalho segue para tentar identificar os executores e levar à Justiça para que sejam julgados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up