Rio Branco, Acre,


Forças de Segurança mostram em ação simulada poder de fogo e reação para enfrentar o novo cangaço

O simulado foi coordenado pelo Tenente Coronel Giovani Galvão, especialista em gerenciamento de crise

Na madrugada deste sábado (19), equipes de todas as Forças de Segurança Pública do Acre realizaram um exercicio simulado de roubo a empresa de valores para atestar o poder de reação do estado frente a uma investida criminosa conhecida como “novo cangaço”.A ação aconteceu no distrito industrial, tendo como alvo a empresa VIP Segurança. Bombeiros, Polícia Militar, IAPEN, Polícia Civil e Instituto Sócio Educativo atuaram de forma sincronizada e ordenada, mostrando o poder de força do estado.

A PRF, PF, EXÉRCITO, DETRAN e Rbtrans também participaram da simulação que começou por volta da meia noite. Foram simulados cenários reais de um ataque criminoso, com incêndio a veículos para obstruir ruas, invasão a sede da empresa, tomada de reféns, negociação, fuga e prisão dos acusados. O Corpo de Bombeiros precisou conter três incêndios em via pública, usando mais de 5 mil litros de água. Um dos momentos tensos envolveu o Grupo de Bombas e Explosivos da Polícia Federal, que detonou uma bomba “fake” na cena do crime.
Apesar de toda tensão, nenhum imprevisto aconteceu, garantindo a integridade física dos envolvidos na simulação.

Simulações ocorreram na madrugada/Foto: ascom

Tiro letal e preciso em alvo

Depois da equipe de elite da PF,Atiradores de elite do BOPE entraram em ação neutralizando criminosos. O franco atirador do Batalhão de Operações Especiais acertou dois tiros com uma precisão cirúrgica, acertando o alvo a uma distância de cento e vinte metros, com visão reduzida por causa da escuridão. No amanhecer do dia o helicóptero HARPIA 04 do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER), fez o transporte de uma equipe da Companhia de Operações Especiais (COE) do local da invasão até um suposto ponto onde estava o grupo.

Secretário destaca trabalho integrado das Forças

O simulado foi coordenado pelo Tenente Coronel Giovani Galvão, especialista em gerenciamento de crise com apoio do coronel Ataualpa Ribeira, coordenador de operações da PM e contou ainda com a participação do presidente do ISE< coronel Paulo Cézar, do presidente do IAPEN, Arlenilson Cunha e do Secretário de Segurança Pública, Paulo Cézar dos Santos, que acompanhou o encerramento do exercício as 5h da manhã.
“Essa ação integrada mostrou que temos potencial para encarar uma situação semelhante e acima de tudo, provou que o trabalho integrado fortalece a segurança pública. Quero agradecer e parabenizar a cada um dos senhores que se doaram para que essa ação ocorresse e dizer que no ano que vem, teremos grandes investimentos do Governo na Segurança Pública do Acre”, garantiu.

O coordenador do treinamento, TC Giovani Galvão avaliou como positivo o resultado e fez questão de salientar que apesar das limitações operacionais, ao empenho da tropa deixou claro que o material humano é um dos grandes trunfos da Segurança Pública no estado. “Vimos aqui um trabalho integrado que resultou em uma ação precisa, coesa e forte. A interoperalidade é o caminho que precisamos seguir daqui pra frente. Assim vamos fortalecendo um ao outro e juntos nos especializando para encarar o crime organizado e garantir a paz que a sociedade sempre almeja”, pontua.

Simulações ocorreram na madrugada/Foto: ascom

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up