Rio Branco, Acre,


Leo de Brito quer que ministro do Meio Ambiente e Mourão expliquem desmatamento da Amazônia

Em 2020 houve aumento de 9,5% do desmatamento da Amazônia em relação ao período anterior (agosto de 2018 a julho de 2019)

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) protocolou nesta terça-feira, 1, Requerimento de Convocação junto à mesa diretora da Câmara dos Deputados, para que o Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, preste esclarecimentos sobre o aumento do desmatamento na Amazônia. O documento pede ainda que a Casa Legislativa convide o vice-presidente da República, que é chefe do Conselho da Amazônia, Hamilton Mourão, para que vá à Câmara Federal apresentar explicações sobre o tema.

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no mês de novembro, apontam para um aumento de 9,5% do desmatamento da Amazônia em relação ao período anterior (agosto de 2018 a julho de 2019), que registrou 10.129 Km² de área desmatada. No total, foram derrubados 11.008 Km² de floresta nesse período.

A área desmatada é a maior da última década, segundo os dados consolidados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento da Amazônia Legal por Satélite (Prodes), do Inpe.

O deputado federal Leo de Brito destacou que esse é assunto de extrema relevância em âmbito nacional e internacional e que precisa ser tratado com responsabilidade.

“A destruição da floresta amazônica segue em ritmo acelerado no Brasil, a taxa de desmatamento na Amazônia aumentou 34% nos últimos 12 meses, em comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo o Inpe. É a segunda alta consecutiva nos primeiros dois anos de gestão do presidente Jair Bolsonaro, o governo deve explicações para a sociedade”, disse o parlamentar.

Ainda segundo dados do Inpe, mais de 9,2 mil quilômetros quadrados (km2) de floresta foram derrubados nesses 12 meses (uma área equivalente a seis vezes o tamanho do município de São Paulo), comparado a 6,8 mil km2 no período de agosto de 2018 a julho de 2019, que já trouxe um aumento de 50% em relação ao ano anterior.

Descaso com o meio ambiente

“O governo Bolsonaro tem demonstrado um verdadeiro descaso com o meio ambiente, o desmatamento na Amazónia, no Pantanal e em outros biomas é resultado da falta de uma política séria, responsável. Essa notícia estarreceu a todos, no Acre, na Amazônia, no Brasil e no mundo, nosso país precisa cumprir suas metas com o Acordo de Paris, e nós vamos estar firmes, cobrando e fiscalizando para que esse descaso não continue”, finalizou Leo de Brito.

Os convocados tem o prazo de 30 dias para responder o Requerimento, em caso de não atendimento ou recusa, pode incorrer no crime de responsabilidade.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up