Rio Branco, Acre,


Se Flaviano nega apoio a Gladson, deve pedir exoneração dos que indicou para o governo

O MDB vem de duas eleições em Rio Branco consecutivos patinando em votações

Lene tem competência

A eleição de Lene Petecão ao cargo de presidente da Câmara de Vereadores é uma justa causa, caso se concretize. Lene fez mandatos equilibrados e de proximidade com a população, pode devolver o interesse do cidadão com a pauta no legislativo mirim.

Equilíbrio

Além disso, a eleição de Lene representa equilíbrio nas forças políticas, uma vez que, daria ao PSD de Sérgio Petecão – que apoiou o PP na eleição da prefeitura – um espaço mais que merecido no cenário político.

Discurso magoado

O discurso magoado do deputado federal Flaviano Melo preocupa em dois sentidos: primeiro pela falta de renovação dentro do próprio MDB. Com todo respeito ao capital político do emedebista, mas, ele parece querer se eternizar; depois, por falar nesse momento sozinho, parece que isolado.

E os cargos Flaviano?

O discurso de Flaviano Melo vai de encontro aos cargos que o partido ainda tem na estrutura de governo. Se a decisão é mesmo de não apoiar, não coligar, que peça a exoneração dos que tem seu rótulo e ocupa cargos nos escalões do governo. É simples, seria mais transparente.

Enxugando gelo

O MDB vem de duas eleições em Rio Branco consecutivos patinando em votações inexpressivas que não correspondem ao tamanho do partido. Por uma coisa simples de ser analisada, as divisões internas dentro do azulão, a formação de grupos e subgrupos e a ausência de uma linguagem única. No ditado popular: muito cacique e poucos índios.

Presente de Natal

Nesta segunda-feira, dia 7, a prefeita Socorro Neri dá um verdadeiro presente de Natal aos munícipes rio-branquenses, especialmente, a mais de 400 famílias que vivem do pequeno negócio e que durante anos, enfrentaram sol e chuva no centro da capital. O Shopping Popular vira essa página, dá dignidade a esses pais de família.

Marcus Alexandre

Ao convidar o ex-prefeito Marcus Alexandre para a inauguração, Socorro Neri dá outro tapa de luvas no jogo político, mostra humildade que poucos políticos têm. Ela também leva para a mesma cena, o prefeito eleito Tião Bocalom, mostrando que, política se faz em período de campanha, depois, o que vale é o trabalho.

Continuidade

Se Tião Bocalom dará continuidade ao projeto elaborado por Neri e sua equipe, isso são outros quinhentos, ela fez a sua parte, tirando do papel uma obra iniciada em 2015 e que não foi concluída por falta de vontade política.

CIGMA em destaque

O secretário Israel Milani levou o Acre para destaque em uma revista nacional de meio ambiente, a ABEMA, Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente. O Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental foi pauta, com destaque para a vinda ao Acre do vice-presidente Hamilton Mourão.

Dever de casa

O Meio Ambiente encerra o ano de 2020 fazendo o dever de casa, devolvendo números históricos na área de desmatamento, com redução de 4,4%. Isso representa significativamente para a continuidade de investimentos do capital estrangeiro no Acre e cala a boca de muitos que torciam contra e que apostavam na devastação dada a política do agronegócio.

SEJUSP

O secretário de segurança pública, coronel Paulo César, revelou ao jornalista Jairo Carioca, no famoso Papo de Cafezinho da Rádio Aldeia FM, um dado que passou batido esse ano. O aumento nos investimentos com recursos próprios do Governo do Acre na Segurança Pública, convênio assinado com o DETRAN que, segundo o gestor, permitiu vários dos investimentos no setor diminuindo a violência em todo o estado.

Vontade de fazer

Valeska Dessotti, esse nome já vem dando o que falar positivamente dentro do governo. Bem ao estilo Gladson Cameli, sem burocracias, mas, dentro da legalidade, com pouco mais de 15 dias à frente do Depasa, ela consegue restabelecer a normalidade no sistema de água da capital.

Reforma

A reforma política pensada pelo governador Gladson Cameli deve pensar em ajustes com nomes como o de Valeska Dessotti. Gestores com práticas menos burocráticas, que pensam na coletividade e que não estão atrelados a grupos e pensamentos políticos.

Aumentam as chances

A negativa do Supremo Tribunal Federal (STF) para reeleição de Davi Alcolumbre aumenta as chances do senador Márcio Bittar ser candidato à presidência do Senado. Tem o apoio do governo federal e é de extrema confiança. Com a decisão do STF, Rodrigo Maia dá adeus ao sonho de continuar no comando do Congresso.

O que mudou

A repercussão negativa nas redes sociais e na imprensa do placar adiantado pró-eleição de Davi e Rodrigo, mudou o voto de alguns ministros que pensavam em conceder o benefício. Seria um verdadeiro “rasga constituição”. A avaliação da corte é que o STF sairia extremamente fragilizado em caso de aprovação.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up