Rio Branco, Acre,


Trabalhadora lamenta greve dos ônibus: “para chegar ao trabalho é uma luta”

Parte da frota continua parada nesta quinta contra impasse no pagamento de subsídio

A greve dos motoristas de ônibus em Rio Branco chega ao seu quarto dia. Nesta quinta-feira (17), parte da frota permanece parada em protesto contra o impasse no pagamento de aporte de R$ 2,4 milhões da prefeitura para cobrir despesas trabalhistas das empresas de transporte.

O movimento tem recebido críticas de trabalhadores que dependem dos ônibus para chegar ao serviço. A secretária Silvana Carvalho, de 43 anos, é uma delas. Ela afirma que na maioria das vezes em que precisou utilizar o transporte coletivo desde segunda (14), não conseguiu.

“Muito complicado. A gente levanta cedo e não sabe nem se vai ter ônibus. A gente pra chegar ao trabalho é uma luta, não sabe se vai conseguir”, lamenta.

Trabalhadores de três empresas de transporte coletivo estão com cerca de dois salários, férias e décimo terceiro atrasados. O motivo da crise é a pandemia de coronavírus, que fez com que o número de passageiros diminuísse durante quase todo este ano.

Para contornar o problema, a prefeitura tenta fazer um repasse de R$ 2,4 milhões provenientes do subsídio para alunos não utilizado em sua integralidade por conta do fim das aulas presenciais na cidade. No entanto, não possui apoio suficiente na Câmara de Vereadores.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up