Rio Branco, Acre,


‘A vacina é do Brasil, não é de nenhum governador’, diz Bolsonaro

A declaração do presidente ocorre mais de 20 horas após a Anvisa ter autorizado o uso emergencial da CoronaVac

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã desta segunda-feira, 18, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, que a vacina CoronaVac, cujo uso emergencial foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) um dia antes, “é do Brasil” e “não é de nenhum governador”.

Ele também afirmou que agora o país vai tentar viabilizar a chegada ao país de outras vacinas que o governo tem tentando comprar, como o lote de 2 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford — que também teve o uso emergencial liberado pela Anvisa ontem — , que a Índia se comprometeu, em contrato, a fornecer ao Brasil.

“A Anvisa aprovou, não tem o que discutir mais, agora, havendo disponibilidade no mercado, a gente vai comprar e vai atrás de contrato que fizemos também, que era para ter chegado a vacina aqui. Então está liberada a aplicação no Brasil. E a vacina é do Brasil, não é de nenhum governador não, é do Brasil”, disse.

A declaração do presidente ocorre mais de 20 horas após a Anvisa ter autorizado o uso emergencial da CoronaVac e da Astrazeneca/Oxford. A primeira já tem 10,8 milhões de doses em estoque no Brasil, parte delas produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e já começou a ser aplicada – a segunda, que será produzida pela Fiocruz, ainda não está à disposição.

Ao falar que a Coronavac não pertence a nenhum governador, Bolsonaro está se referindo ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), seu adversário político, e que, minutos após a aprovação pela Anvisa, deu início à vacinação em São Paulo.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up