Rio Branco, Acre,


Após carreata da esquerda, é a vez da direita protestar contra Jair Bolsonaro

MBL e Vem Pra Rua voltam a se unir em protesto contra o presidente, desta vez de direita

Um dia após a carreata convocada por movimentos de esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro , a direita também se uniu para protestar da mesma forma. Separados no impeachment de Dilma Rousseff (PT), hoje os movimentos protestam no mesmo fim de semana com um objetivo comum: o impeachment de Bolsonaro.

Neste sábado (23), Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular, movimentos de esquerda, convocaram e reuniram grande número de manifestantes em carreatas pelo impeachment de Bolsonaro por todo o Brasil. Na manhã do dia seguinte, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua se agruparam pedindo o Fora Bolsonaro pelo país.

MBL e Vem Pra Rua foram às ruas em 2015 e 2016 pedindo o impeachment da então presidente Dilma, enquanto a Frente Brasil Popular e o Povo Sem Medo defendiam a petista. Hoje, os grupos seguem com suas richas e diferenças, mas protestam todos contra Bolsonaro .

De acordo com os organizadores, o formato de protestar pelas carreatas foi escolhido para tentar reduzir o contágio pelo novo coronavírus, evitando aglomerações como protestos nas ruas impossibilitariam.

“Estelionato eleitoral, entregou o governo pro centrão, fez aliança com Toffoli, Aras, Kassio, abandonou pautas econômicas, abandonou o combate à corrupção e sabota o combate à pandemia”, escreveu o MBL ao publicar vídeo do protesto contra o presidente na avenida Paulista, neste domingo. Em São Paulo , o ato partiu do estádio do Pacaembu, na zona oeste, por volta das 10h. Outras carreatas aconteceram também fora da capital, segundo os organizadores.

No Rio de Janeiro , a carreata “de direita” começou por volta das 10h30, na Avenida as Américas e, às 10h, em frente ao Monumento Zumbi dos Palmares, no Centro. Os manifestantes foram, de carro, até a Praça da Bandeira antes de retornarem.

Em Cuiabá e em Belém , as manifestações ocorrem mais cedo, por volta das 9h. Em Belo Horizonte , o ato foi marcado para 15h, na Praça do Papa.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up