27 C
Rio Branco
11 abril, 2021 5:35 pm

Cidade do Amazonas decreta ‘lockdown’ de 15 dias para impedir avanço da Covid-19

POR G1

O prefeito de Iranduba, Augusto Ferraz, decretou “lockdown” de 15 dias para tentar impedir o avanço da Covid-19 na cidade e em comunidades próximas. O decreto entrou em vigor neste sábado (9) e vale até 23 de janeiro.

Até este sábado, o município de Iranduba, distante 27 Km de Manaus, registrava mais de 3,4 mil casos da doença, e 60 mortes. Em todo o estado, o número de mortes passa de 5,6 mil.

O Amazonas sofre com um novo surto da Covid-19 e voltou a ter hospitais e cemitérios lotados na capital por conta da doença. Em Iranduba, segundo a prefeitura, o único hospital da cidade, Hospital Hilda Freire, tem mais de 90% dos leitos ocupados.

O “lockdown” é uma das medidas mais rígidas de restrição de atividades, e caracteriza o bloqueio total de circulação de pessoas. Segundo o decreto municipal, as pessoas devem ficar “confinadas” em casa de 14h às 6h da manhã seguinte.

Das 6h às 14h, quando será permitida a circulação do público nas ruas e demais espaços, será obrigatório o uso de máscaras de proteção. O decreto também traz uma série de medidas de restrição na cidade:

  • restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniências e similares só poderão funcionar nas modalidades delivery ou coleta;
  • feiras funcionarão das 6h às 14h;
  • comércio essencial deve abrir de 6h às 14h, com apenas 50% da capacidade de público;
  • estão proibidos: balneários, flutuantes, salões de beleza, parque de diversões, academias, realização de eventos, entre outros.

O decreto prevê advertência, multa diária de até R$ 20 mil e embargo ou interdição dos estabelecimentos que descumprirem as determinações.