Rio Branco, Acre,


Concurso elege as melhores fotos subaquáticas de 2020

Mesmo com a pandemia, competidores do "Ocean Art" encontraram formas de capturar imagens impressionantes da vida marinha. Veja alguns dos registros vencedores da competição

O “Ocean Art”, prestigiado concurso de fotografia subaquática, anunciou seus vencedores de 2020 na última quarta-feira (13). As imagens selecionadas incluem filhotes de cavalos-marinhos segurando a mesma alga, uma máscara boiando na Riviera Francesa e um sorriso de crocodilo.

O registro vencedor na categoria “Melhor do Show” foi “The Day of the Tentacles”, que foi capturada por Gaetano Dario Gargiulo em New South Wales, na Austrália (veja acima). Ela traz um polvo tirando uma selfie com a família do fotógrafo, que aparece no fundo da imagem. “No dia da foto, permaneci em uma poça de maré, pois a maré estava muito baixa para me aventurar fora de seus limites. Em uma das partes mais rasas dessa poça, notei um polvo. Coloquei minha câmera perto de sua toca e ele começou a interagir com ela. Saiu da toca e, para nossa surpresa, começou a tirar fotos”, explicou Gargiulo sobre a imagem, que também ficou com o 1º lugar na categoria “Grande Angular”.

A fotógrafa Celia Kujala ficou com o 4º lugar da categoria Grande Angular ao capturar um leão-marinho brincando com uma estrela do mar na Ilha de Hornby, Canadá (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)
A fotógrafa Celia Kujala ficou com o 4º lugar da categoria Grande Angular ao capturar um leão-marinho brincando com uma estrela do mar na Ilha de Hornby, Canadá (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

Fotógrafos de 80 países participaram do “Ocean Art”. Por causa da pandemia, eles tiveram que tirar fotos em locais próximos às suas casas, procurar destinos que não tivessem banido a entrada de turistas ou revisitar seus arquivos de outros anos para encontrar registros que pudessem chamar a atenção dos jurados. Patrocinadores também ajudaram o concurso a arrecadar fundos para ajudar a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Centro de Controle de Doenças (CDC), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, no combate à Covid-19.

“Ver as imagens enviadas para o concurso foi uma boa surpresa. Com vários lockdowns e outras restrições às viagens ao longo de 2020, receber uma grande gama de inscrições de alta qualidade não foi uma conclusão antecipada. Mas a qualidade não foi prejudicada”, declarou o fotógrafo Tony Wu, um dos jurados do “Ocean Art”, em um comunicado.

Veja a seguir alguns dos vencedores em outras categorias (é possível ver a lista completa no site da competição):

1º lugar na categoria Macro

1º Lugar na categoria Macro. Vencedor: Galice Hoarau (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

1º Lugar na categoria Macro. Vencedor: Galice Hoarau (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

“O Hippocampus pontohi é um dos menores cavalos-marinhos e foi um dos últimos a serem descobertos. Eles vivem em recifes e pode ser difícil de encontrá-los. Esse indivíduo em particular estava pendurado na parede do recife, permitindo o uso de um snoot para iluminá-lo”, diz o autor da imagem, Galice Hoarau.

1º lugar na categoria Água Fria

1º lugar na categoria Água Fria. Vencedor: Jon Anderson (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)
1º lugar na categoria Água Fria. Vencedor: Jon Anderson (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

O fotógrafo que registrou a imagem, Jon Anderson, explicou que peixes da família Sebastidae e a alga Macrocystis pyrifera são vistos com frequência em Monastery Beach, na Califórnia. “Em muitos dias, quando é possível mergulhar [nessa praia] com segurança, a espessa neblina costeira bloqueia o sol quase inteiramente e as ressurgências ricas em nutrientes reduzem a visibilidade e lançam uma névoa verde na água”, ele observou. “Em raras ocasiões, as estrelas se alinham em Monastery Beach, proporcionando um mar calmo, excelente visibilidade e feixes de luz intensa, como se fossem de catedrais, que penetram a cobertura das algas. Nestes dias, a floresta de algas torna-se um dos mais belos ambientes subaquáticos da Terra.”

1º Lugar na categoria Águas Escuras

1º Lugar na categoria Águas Escuras. Vencedor: Steven Kovacs (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)
1º Lugar na categoria Águas Escuras. Vencedor: Steven Kovacs (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

O fotógrafo Steven Kovacs conseguiu registrar um peixe Acanthonus Armatus em Palm Beach, no estado americano da Flórida. “Mesmo que os adultos de aparência sombria vivam a grandes profundidades, ocasionalmente, os peixes mais jovens em desenvolvimento podem ser encontrados em águas muito mais rasas e são muito mais exóticos em sua aparência, com filamentos impressionantes saindo de seus corpos. Provavelmente, isso tem o objetivo de imitar outros organismos para fins defensivos”, ele apontou.

1º Lugar na categoria Conservação

1º Lugar na categoria Conservação. Vencedor: Christophe Chellapermal (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)
1º Lugar na categoria Conservação. Vencedor: Christophe Chellapermal (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

Christophe Chellapermal flagrou uma máscara boiando em La Sallis, na França. Ele comentou: “Antes da pandemia de Covid-19, eu acreditava que vivíamos em um mundo onde jovens como Greta Thunberg traziam à luz o fato de que eles foram deixados com o peso dos danos ambientais que as gerações anteriores criaram. Exatamente no momento em que um movimento estava se preparando para entrar em ação, a Covid-19 apareceu e as prioridades de muitas pessoas mudaram. Infelizmente, essas máscaras, um símbolo de nossa irreverência para o meio ambiente, permanecerão no oceano muito depois do fim da pandemia de Covid-19, prejudicando ainda mais um ambiente que já é frágil e resultando em um fardo ainda mais pesado para a próxima geração”.

1º Lugar na categoria Arte Subaquática

1º Lugar na categoria Arte Subaquática. Vencedora: Jenny Stock (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)
1º Lugar na categoria Arte Subaquática. Vencedora: Jenny Stock (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

“Enquanto mergulhava com este crocodilo em Cuba, fiquei deslumbrada com seus dentes afiados. Isso me fez entrar na água com minhas lentes macro. O espelhamento dessa captura dentuça produziu uma imagem única que lembra um teste de Rorschach. Para mim, rostos intrigantes aparecem no reflexo da água”, afirmou a autora da foto, Jenny Stock.

1º Lugar na categoria Macro com Câmera Compacta

1º Lugar na categoria Macro com Câmera Compacta. Vencedora: PT Hirschfield (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)
1º Lugar na categoria Macro com Câmera Compacta. Vencedora: PT Hirschfield (Foto: Divulgação/uwphotographyguide)

A fotógrafa PT Hirschfield encontrou esses cinco filhotes de cavalos-marinhos em Melbourne, na Austrália. “É difícil capturá-los todos voltados para a mesma direção, pois eles estão constantemente se contorcendo enquanto se movem juntos na água. Felizmente, uma câmera compacta pode sincronizar em uma velocidade de obturador muito rápida para capturar esse momento. No último segundo, um desses cinco cavalos-marinhos bebês (cada um tão pequeno quanto uma unha) virou-se de cabeça para baixo, o que só acrescentou um pouco mais de charme e humor a essa imagem”, ela contou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up