26 C
Rio Branco
17 abril, 2021 9:18 am

Diretora de hospital e assessor da Casa Civil do AM são exonerados após vacinação indevida

POR G1

Um assessor técnico lotado na Casa Civil do Estado do Amazonas, imunizado com a primeira dose da vacina Coronavac, foi exonerado do cargo nesta segunda-feira (25). Segundo o governo, ele recebeu a vacina de “forma indevida”, por não pertencer ao grupo prioritário. A diretora do Hospital e Pronto-Socorro da Criança, que teria incluído o nome do servidor na lista, também foi exonerada.

A lista de vacinados, divulgada pela Prefeitura de Manaus após ordem judicial, mostra que o então servidor da Casa Civil – Gerberson Oliveira Lima – foi vacinado no dia 20 de janeiro na Clínica da Família Severiano Nunes. No grupo prioritário, ele foi classificado como “trabalhadores de saúde”.

No Portal da Transparência do Estado, no entanto, consta que ele ocupava cargo de assessor técnico comissionado. O G1 tenta contato com Lima.

Diretora de hospital exonerada

Segundo a Secretaria da Saúde (SES-AM), a diretora do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, Michele Adriane Pimentel Afonso, foi quem incluiu o nome do servidor da Casa Civil na lista de trabalhadores de saúde, que deveriam ser vacinados pela Semsa. Michele é funcionária concursada e deve responder a um Processo Administrativo Disciplinar. O G1 entrou em contato com a diretora, mas ela disse que não poderia responder na ocasião.

Investigação sobre ‘fura fila’

As primeiras doses de vacinas contra a Covid-19 chegaram ao Amazonas na segunda-feira (18), após a liberação de uso emergencial por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A aplicação do imunizante, no entanto, foi suspensa na quinta-feira (21), depois de denúncias de irregularidades de vacinações em profissionais de saúde fora do grupo prioritário. A Prefeitura informou no sábado (23) que a vacinação havia sido retomada.

As denúncias de pessoas furando a fila na prioridade da vacinação são apuradas pelo Ministério Público e Tribunal de Contas. Para o prefeito de Manaus, David Almeida, as denúncias são fake news.

Nesta segunda, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) notificou a Prefeitura de Manaus para que corrija, com urgência, a lista encaminhada à Corte de Contas com dados das primeiras pessoas a receberem a imunização contra a Covid-19 em Manaus. De acordo com o órgão, há divergências em nomes e CPF’s.