25 C
Rio Branco
10 abril, 2021 9:45 am

Secretaria de Saúde investiga 1º caso suspeito de esporotricose humana em Manaus

POR G1

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou que o primeiro caso suspeito de esporotricose humana está sob investigação em Manaus. A doença transmitida por fungos já foi confirmada em 18 animais (cães e gatos).

O primeiro caso de esporotricose animal na capital foi confirmado no dia 12 de dezembro, no bairro da Glória, Zona Oeste. Conforme a Semsa, os bairros Glória e São Raimundo são os que mais registram casos positivos em animais (veja abaixo onde buscar atendimento).

A doença é classificada como uma zoonose causada por um fungo que também pode afetar, além de animais, humanos. Em animais, os sintomas mais comuns são feridas profundas na pele (úlceras), que não cicatrizam e se espalham rapidamente.

Até esta quinta, segundo a Semsa, 29 casos suspeitos foram descartados para a doença. O caso sob investigação em humano está aguardando resultado laboratorial.

Orientação para tutores

O fungo da esporotricose pode ser transmitido aos animais e às pessoas pelo contato com materiais contaminados, como casca de árvores, palha, farpas, espinhos ou terra. Em contato direto, o animal contaminado transmite a doença por meio de arranhões, mordidas ou contato com a pele lesionada.

A principal orientação para os tutores de cães e gatos é que não abandonem, maltratem ou sacrifiquem o animal com suspeita da doença.

Ao identificar um sintoma sugestivo da doença, é preciso que eles façam o isolamento imediato do animal, mantendo-o separado das pessoas no domicílio e, também de outros animais, além de procurar um veterinário de confiança para iniciar o tratamento.

Caso não tenha condições, os tutores podem buscar atendimento no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), por e-mail ou telefone.

Gratuito – 0800 280 8 280 (segunda a sexta-feira, de 8h às 17h)

Celular – 98842-8359 / 98842-8484

e-mail – ccz.cidadao@pmm.am.gov.br