30 C
Rio Branco
21 abril, 2021 1:08 pm

“Abracei meu filho e chorei”, diz aprovada no cadastro de reserva que não foi convocada

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Famílias de 325 novos policiais militares que tiveram convocação assinada nesta sexta-feira (27) pelo governador Gladson Cameli comemoraram a conquista, mas os outros concursados que aguardam ansiosamente a contratação e não entraram sentiram-se frustrados. Uma dessas últimas pessoas é a dona de casa Poliana Farias, de 29 anos.

A riobranquense também se submeteu ao certame em 2017, entrou para o cadastro de reserva na posição 79º, entre as mulheres, e passou por todas as etapas exigidas, mas infelizmente não entrou para o grupo anunciado na sexta pelo executivo estadual.

De acordo com ela, Gladson merece o reconhecimento por ter convocado a quantidade de agentes, mas defende que o governado ainda não cumpriu toda a sua promessa de campanha, que era chamar todos os classificados.

“Ele nos disse isso assim que assumiu, que chamaria todos. A atitude dele deve ser reconhecida, merece os parabéns, mas ainda não cumpriu sua promessa. Toda uma expectativa foi criada, sonhos foram alimentados e esforços foram feitos. Minha família toda estava compartilhando da alegria que eu sentia”, disse à reportagem do ContilNet.

O que angustia a acreana é ver que o prazo de vencimento do concurso – congelado por conta do estado de calamidade decretado na última semana – está se encerrando e que o restante não será chamado.

“Não é justo. Nós choramos de alegria e enchemos o nosso coração de esperança, mas de repente um balde de água fria é jogado nas nossas cabeças”, destacou.

“Ontem, quando vi a notícia de que seriam apenas 325, achei louvável a atitude do governador, mas abracei meu filho e comecei a chorar de tristeza, pois vi que não seria chamada”, continuou a mãe de uma criança de 8 anos.

Poliana conta que perdeu 10 kg na preparação física do concurso: “Foi todo um investimento físico e mental”.

Na ocasião, ela disse que é uma regra do edital o chamamento de apenas 20% do público feminino – o que entristece as mulheres e vira até piada para alguns homens que foram classificados e estão à espera da vaga.

“Alguns homens que tiraram pontuação até inferior a de algumas mulheres usam essa situação para zombar, já que o público masculino é privilegiado. É triste a situação”, salientou.

Ao final, Poliana deixou uma mensagem ao governador: “Por favor, cumpra integralmente a sua promessa. Nós sabemos que existe um esforço muito grande de sua parte para dar o melhor aos concursados, mas atenda também o nosso sonho”.

Nesta sexta-feira (26), durante a coletiva de assinatura da convocação, o governador explicou que seu interesse é chamar todo o grupo, mas sabe das condições econômicas do Estado e reconheceu que não pode comprometer a folha de pagamento.