Rio Branco, Acre,


Aos 116 anos, segunda pessoa mais velha do mundo se cura de Covid-19

Irmã Andree completa 117 anos na quinta-feira e teve apenas sintomas leves

Às vésperas de completar 117 anos, uma freira francesa reconhecida como a pessoa mais velha da Europa e a segunda mais velha do mundo, está curada da Covid-19.

Lucile Randon, a irmã Andree, passou 16 dias em isolamento após ser contaminada na casa de repouso onde vive, em Toulon, na França.

Ela não chegou a ter sintomas graves, assim como a maioria dos 80 colegas com quem convive que também tiveram a doença. No entanto, dez deles não sobreviveram.

Nascida em 11 de fevereiro de 1904, em Ales, ela tem seu recorde reconhecido pelo Grupo de Pesquisas de Gerontologia, e é mais jovem apenas do que a japonesa Kane Tanaka, que nasceu em 2 de janeiro de 1903 e completou 118 anos recentemente.

Apesar da idade, a irma Andree ainda se recorda de fatos ocorridos na época da I Guerra Mundial, e dos tempos em que trabalhou como governanta e professora em diversos lugares.

Após a II Guerra Mundial, ela trabalhou durante 28 anos no Hospital de Vichy, onde cuidava de órfãos e idosos.

Lucile Randon, a irmã Andree, nasceu em 11 de fevereiro de 1904, em Ales, na França — Foto: Reprodução/Facebook/St Mary’s RC Church

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up