Rio Branco, Acre,


Desaparecida há 3 dias, menina de 14 anos é encontrada morta amarrada em árvore

A procura pela adolescente se estendeu durante toda a terça-feira e o ponto de partida das buscas foi um chinelo que Ana usava quando desapareceu

A Polícia Civil de Santa Catarina investiga o assassinato de uma adolescente de 14 anos que estava desaparecida havia três dias e foi encontrada morta amarrada em uma árvore em Campo Belo do Sul, na Serra Catarinense. O corpo de Ana Kemilli foi localizado na mata por volta das 18h de ontem. A suspeita é de que a garota tenha sido vítima de feminicídio.

O crime é investigado pela Polícia Civil, que apura se a morte tem conexão com o desaparecimento de outro adolescente, de 15 anos, que foi localizado depois de dois dias desaparecido na mesma região.

As buscas pela menina começaram por volta das 19h de terça, quando uma equipe do 5º Batalhão de Bombeiros Militar de Lages foi acionada para encontrá-la no interior do município, nas proximidades de onde ela morava. Segundo os Bombeiros, a mãe da garota relatou que ela saiu de casa na segunda-feira (8), por volta das 17h, para levar uma amiga em casa. Ela chegou ao destino, mas desapareceu ao voltar para casa.

A procura pela adolescente se estendeu durante toda a terça-feira e o ponto de partida das buscas foi um chinelo que Ana usava quando desapareceu. Os bombeiros e policiais militares percorreram cerca de 12 quilômetros em mata fechada e densa nas proximidades em que o objeto foi achado.

As buscas já tinham sido suspensas quando moradores da comunidade encontraram o corpo da adolescente amarrado a uma árvore e coberto com vegetação.

Informações preliminares descartam violência sexual

O IGP (Instituto Geral de Perícias) esteve no local e confirmou que o corpo era da menina desaparecida. A Polícia Civil de Campo Belo do Sul faz diligências e perícia técnica para apontar as circunstâncias que levaram ao assassinato. De acordo com o delegado Thiago Gomez, responsável pelas investigações, a polícia descarta que tenha havido violência sexual contra a menina.

“As informações que temos ainda são muito preliminares, mas, segundo as fotos que nos foram mostradas, temos um caminho que leva a acreditar em feminicídio, por conta de o crime ter sido cometido contra uma mulher. Tudo está sendo apurado, mas já descartamos suicídio. Preliminarmente também não foi constatada lesão no corpo que indique violência sexual, mas essas são respostas que serão dadas pelos dados da perícia”, afirmou o delegado.

As testemunhas devem começar a ser ouvidas na tarde desta quinta, a começar pelo adolescente que estava desaparecido e foi localizado. “Solicitamos o comparecimento dele na delegacia e vamos ouvi-lo nesta tarde para verificar se há alguma relação com a morte da adolescente”, diz.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up