Rio Branco, Acre,


“Não há mais o que fazer”, desabafa Gladson após explosão de Covid-19 e falta de leitos

Chefe do executivo fez críticas à postura de parte da população que não entendeu a gravidade da situação

O governador Gladson Cameli lamentou, em entrevista ao ContilNet, a segunda onda da pandemia de Covid-19 no Acre, que já vitimou quase mil pessoas e que vem gerando crise no comércio, desemprego e estresse na população.

Segundo ele, a crise no sistema de saúde está chegando no limite, ou seja, com poucas opções de tratativas por parte do governo. “Não há mais o que fazer, o que temos que fazer é cada um ter a sua consciência do melhor para si”, declarou.

Cameli destacou que durante todas as semanas vem mostrando à população a real situação do sistema de saúde. No entanto, ele frisa falta de empenho das pessoas. Ele reitera que vai chegar um momento onde não haverá possibilidade de ampliação de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “92% da saúde do Estado é pública. O setor privado não investe, então não tem o que fazer”, explicou.

O chefe do executivo estadual fez críticas à postura de parte da população que não entendeu a gravidade da situação. “O que não dá é ver a Gameleira lotada de gente no último fim de semana, sei que a população não aguenta tá em casa, mas, temos que tomar os cuidados necessários”, concluiu.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up