Rio Branco, Acre,


Saúde explica baixo número de vacinados contra covid e diz que atualização não ocorre em tempo real

A Sesacre emitiu uma nota informando que os números de vacinados divulgados não condiz com a realidade e explica motivo

Após a divulgação de que o Acre figura entre os estados com o menor índice de vacinado contra a covid-19, o governo do Acre emitiu uma nota onde a chefe de imunização da Saúde, Renata Quiles, afirma que a ferramenta criada para divulgar os dados evolutivos da campanha no estado não reflete a realidade do número de vacinados, já que no Acre, o maior número de prioritários são os indígenas.

Renata explica que das mais de 50 mil doses, 26.920 são para indígenas e profissionais que atuam nas aldeias e distritos indígenas. “A atualização no sistema do Ministério da Saúde só é possível quando as equipes retornam das aldeias”, diz nota.

“Não existem salas de vacinação conectadas direto ao sistema do Ministério da Saúde, que criou uma plataforma exclusiva para o registro dos dados de imunização de todo o país. Além disso, em algumas localidades, a instabilidade com a internet acaba atrasando a inserção dos dados relativos ao quantitativo vacinado, dados que são consolidados apenas nas Secretarias de Saúde municipais”, informa.

Confira a nota completa:

Em relação a atualização de doses já aplicadas da vacina contra a Covid-19, disponível no Painel de Vacinas, ferramenta criada para divulgar a evolução da campanha de vacinação em todos os municípios acreanos, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), esclarece alguns pontos importantes que não permitem a atualização em tempo real do público já imunizado:

1. O maior volume de vacinas recebidas pelo Estado, relativas ao primeiro lote da Coronavac, veio destinada às populações indígenas. Ocorre que a atualização no sistema do Ministério da Saúde só é possível quando as equipes retornam das aldeias.

2. A Sesacre esclarece que foram enviadas 26.920 doses, contemplando a primeira e segunda etapa da vacina. Desse total, 2.100 doses foram destinadas a imunização dos trabalhadores do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

3. Não existem salas de vacinação conectadas direto ao sistema do Ministério da Saúde, que criou uma plataforma exclusiva para o registro dos dados de imunização de todo o país. Além disso, em algumas localidades, a instabilidade com a internet acaba atrasando a inserção dos dados relativos ao quantitativo vacinado, dados que são consolidados apenas nas Secretarias de Saúde municipais.

De acordo com a Central Estadual de Rede de Frio, nenhum estado da federação recebeu doses para imunização de grupos de idosos abaixo de 80 anos. Um próximo lote de imunizantes, com previsão de chegada para este sábado, dia 6, será destinado aos idosos acamados e acima de 90 anos de idade. O calendário será informado pelos municípios com atenção do governo do Estado.

A Sesacre esclarece, ainda, que o Ministério da Saúde não recomenda que profissionais com suspeita de Covid-19, ou que tenham adquirido o vírus nos últimos 30 dias, não sejam vacinados. Os municípios informaram que as doses estão reservadas para esses profissionais.

Renata Quiles

Chefe de Imunização e Rede de Frios da Secretaria de Estado de Saúde do Acre – Sesacre

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up