23 C
Rio Branco
6 maio, 2021 7:14 pm

Petecão tenta desgastar imagem de Cameli até o limite para viabilizar a própria candidatura

POR RORAIMA ROCHA, DO CONTILNET

ESQUECERAM QUE TUDO FOI FILMADO

A nota assinada pela Prefeitura de Rio Branco tentando justificar a ação truculenta contra os trabalhadores terceirizados, só não foi tão trágica quanto a ação em si, mas em termos de amadorismo, foi equiparável. Depois de todo estrago feito, a gestão tentou justificar o injustificável, segundo eles, “foi de forma a acalmar os ânimos dos manifestantes que estavam exaltados”. Só esqueceram que tudo foi filmado e, quem assistiu, viu que o protesto era pacífico.

BATATA QUENTE

Pouco antes da Prefeitura emitir a nota de esclarecimento, a vice-prefeita Marfisa Galvão (PSD), tentou defender o titular Bocalom (Progressistas) em seu Facebook. A tática utilizada para a defesa foi o ataque ao governador Gladson Cameli, a quem procurou responsabilizar pela ação da Polícia Militar.

BOCALOM DEFENDEU AÇÃO POLICIAL

Em nota o Gladson afirmou que não pactuava com abusos contra trabalhadores, e Bocalom, por sua vez, disse que, “dessa vez não quiseram negociar e o que acontece? Tem que usar a força policial”. Pelo visto Bocalom não tem combinado com sua vice as posições da Prefeitura.

REINFECTADA

Falando na vice-prefeita de Rio Branco ela é a mais nova política com Covid-19 em Rio Branco, aliás, em seu caso, uma reinfecção. A coluna deseja pronta recuperação, principalmente para que ela não necessite da atenção primária oferecida pelo município, que não está nada bem das pernas. Os problemas vão desde filas enormes para atendimento, até falta de médico nas unidades de saúde.

APANHOU DE TODO LADO

Enquanto o time de Bocalom tenta responsabilizar o governador Gladson e vice-versa, Joabe Lira, secretário de Zeladoria, apanha de todos os lados e ninguém o defende (com razão). A forma como ele deixou que tudo isso acontecesse foi de pouca habilidade, transpareceu a falta de experiência administrativa. O deputado estadual Calegário não economizou, “Joabe vem querendo responsabilizar a empresa por culpa da sua inoperância, da sua irresponsabilidade, pela sua falta de gestão”, criticou Fagner.

PEIA DA ESQUERDA À DIREITA

Quem adorou tudo isso foram os parlamentares, que deitaram e rolaram. Nas sessões desta terça-feira, 16, Câmara de Vereadores de Rio Branco e Assembleia não falaram de outro assunto, só da situação dos funcionários da Zeladoria. Bocalom apanhou da direita (Roberto Duarte), da esquerda (Edvaldo Magalhães) e do centro (Fagner Calegário).

INÍCIO PROBLEMÁTICO

Esse início de gestão do prefeito Tião Bocalom deveria acender um alerta em seus assessores políticos. O gestor vem virando pauta não apenas na Câmara, que fiscaliza sua atuação, mas rotineiramente também da Aleac, e sempre forma negativa.

DANDO VOZ AOS TRABALHADORES

A vereadora Michelle Melo (PDT) propôs à Câmara de Vereadores que representantes do movimento dos funcionários da Zeladoria sejam ouvidos na Tribuna da Casa. A iniciativa é justa, tendo em vista que os vereadores receberam no parlamento o secretário Joabe Lira. A expectativa é de que na sessão da próxima quinta-feira, 18, garis e margaridas participem da audiência.

PLENA CAMPANHA

Pelos primeiros movimentos dos aliados do senador Sérgio Petecão (PSD), a relação com o Gladson daqui para frente será como dizem no futebol, do pescoço para baixo é canela. Não vão perder uma oportunidade de bater na gestão e no governador.

JOGO CLARO

A estratégia do senador é simples: desgastar Cameli até o limite e analisar se, assim, sua candidatura terá alguma viabilidade eleitoral. Se não vislumbrar um cenário favorável, Petecão, que é macaco velho, não cai na cilada.

CAIU

Como já era aguardado, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, caiu. O militar deixa a pasta sendo investigado pela Polícia Federal, e no pior momento da pandemia. Não deixará saudade.

MAIS UM

Quem assume o posto é Marcelo Queiroga, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Ele é o quarto a comandar o ministério no governo Bolsonado. Em um ponto já podemos comemorar, o novo ministro defende a imunização em massa e aparentemente acredita bem mais na ciência e menos em “achismos” que seu antecessor.

MIRANDO NO BOLSO

Quando corre o risco de mexer no bolso, todo mundo cumpre regra. Pensando nisso, o deputado Neném Almeida vai apresentar um Projeto de Lei interessante. A proposta é de que quem promover festas clandestinas durante a bandeira vermelha da pandemia, pague uma multa de até R$ 10 mil e quem estiver participando, de R$ 100.

NA FILA DA VACINA

Pesmém! Jair Bolsonaro decidiu se vacinar. O presidente completa 66 anos na próxima semana e faz parte do grupo de risco. Após passar a maior parte da pandemia negando os riscos da Covid-19, em ato de “lucidez” tardia e, temendo perder apoio de sua base moderada, Messias decidiu entrar na fila de vacinação.

NOVOS POLICIAIS

Gladson Cameli honrou o compromisso com os membros do Cadastro de Reserva da Policia Militar. Em vídeo o governador afirmou que até sexta-feira, 19, a convocação estará publicada no Diário Oficial do Acre. Esse é um duro golpe em quem torcia contra o cumprimento da promessa. Que esses novos agentes de segurança possam contribuir para diminuição da criminalidade no estado, é o que todos os cidadãos desejam.