16 C
Rio Branco
7 maio, 2021 9:01 am

Adolescente trocou carro por novo negócio e deve faturar R$ 10 milhões em 2021

Eduardo Tafa ganharia um automóvel de presente de 19 anos do pai, mas preferiu usar o valor para investir

POR IG

Entre todas as faixas etárias, o emprego dos jovens foi o mais afetado durante toda a pandemia . O desemprego atingiu 42,7% das pessoas de 14 a 17 anos, 29,8% nas de 18 a 24 anos de idade e 13,9% na faixa-etária dos 25 a 39 anos. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em março de 2021, os três estratos da juventude superaram a média nacional de desemprego em meio à pandemia do novo coronavírus.

Se a carteira assinada está cada vez mais difícil para os millenials, o empreendedorismo é um objetivo cada vez mais comum. Segundo levantamento realizado pelo Sebrae, o desejo de se tornar um empreendedor começa cedo. Um a cada três empresários já tinha algum tipo de pensamento nesse sentido antes de completar 18 anos. Quando considerado apenas o grupo de empreendedores com até 24 anos, 80% já haviam cogitado o  empreendedorismo antes dos 18 anos.

Em 2009, sem sequer imaginar as duas crises financeiras e trabalhistas que o Brasil vivenciaria no futuro, Eduardo Tafa tinha 19 anos e seu pai lhe ofereceu um “presente da maioridade”: um carro zero . Junto do presente automotivo, também viria a certeza de um emprego na multinacional com o empurrão familiar.

Ao contrário do que se imaginaria de um jovem adulto, ele recusou os dois. Decidiu apostar em sua independência financeira e comprou 30% da empresa de um amigo, onde já trabalhava há três meses. À época, o sócio de Eduardo precisava de dinheiro para manter a loja.