30 C
Rio Branco
6 maio, 2021 2:33 pm

Covid-19 deixou sequelas? Os cuidados que o paciente deve ter mesmo após se ‘curar’

Efeitos no pulmão, no coração e no cérebro podem persistir de semanas a meses após a fase aguda da doença. Quando procurar ajuda médica? Procuramos especialistas e publicações científicas para responder.

POR TERRA

“Covid longa”, “covid persistente”, “covid-19 pós-aguda” ou a “síndrome pós-covid” são alguns nomes que vêm batizando um conjunto de resquícios da doença causada pelo novo coronavírus ou novos problemas de saúde que uma pessoa pode ter semanas ou meses depois da fase aguda da covid-19 — quando a replicação viral é mais ativa, resultando normalmente em testes positivos e sintomas típicos dessa fase, como febre e tosse seca.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês, uma agência de saúde pública) definiu que prefere o termo “condições pós-covid”, que consistem em problemas de saúde manifestados a partir de quatro semanas após a primeira infecção.

Um estudo que acompanhou 1.733 pessoas por seis meses após a infecção por covid-19 em Wuhan, na China, mostrou que a maioria (76%) relatou pelo menos um sintoma nesse período posterior à fase aguda. Os mais relatados foram cansaço e fraqueza muscular (63%); dificuldades para dormir (26%); e ansiedade e depressão (23%).

Além dos frequentes sintomas de fundo neurológico e psíquico, autoridades alertam também para consequências graves da covid-19 no pulmão e coração.

Leia a matéria completa em TERRA, clique AQUI!