30 C
Rio Branco
6 maio, 2021 2:12 pm

CPI da Covid aprova convocação de Queiroga e ex-ministros; veja lista

Base aliada do governo federal no Senado tentou travar o andamento da sessão, irritando o comando do colegiado

POR METRÓPOLES

Senadores que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid definiram, nesta quinta-feira (29/4), o plano de trabalho que pautará o colegiado na próxima semana. Durante a sessão, os membros da CPI aprovaram a convocação dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), Nelson Teich e Eduardo Pazuello, além do atual chefe da pasta, o cardiologista Marcelo Queiroga.

Conforme aprovado pelos senadores, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello será ouvido na quarta-feira (5/5). O general esteve à frente da gestão do órgão por cerca de 10 meses, entre maio de 2020 e março de 2021, e saiu bastante criticado pela condução diante do cenário de pandemia.

Os depoimentos de Mandetta e Teich ocorrerão na terça-feira (4/5). Já o de Queiroga acontecerá na quinta-feira (6/5), mesmo dia em que o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, deverá falar também na comissão.

  • Terça-feira (4/5): ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich;
  • Quarta-feira (5/5): ex-ministro Eduardo Pazuello;
  • Quinta-feira (6/5): ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

O roteiro de convocações votado e aprovado foi definido pelo comando do colegiado na noite dessa quarta-feira (28/4). Após as oitivas com as autoridades sanitárias, o colegiado deverá se reunir, novamente, para definir quem serão os convocados entre os dias 10 e 12 de maio.

Todas as convocações ocorrerão na forma de testemunha. Trata-se de estratégia do comando da CPI para evitar que os convocados façam uso do direito de permanecer em silêncio durante as oitivas da comissão.

Obstrução

Líder do Democratas no Senado, Marcos Rogério (RO) apresentou questão de ordem cobrando que os depoimentos de testemunhas realizados no âmbito da comissão parlamentar de inquérito fossem feitos de forma presencial.