18 C
Rio Branco
7 maio, 2021 3:01 am

Gladson retorna ao Progressistas e diz que quer concorrer à reeleição

Depois de oito meses afastado do Progressistas, o governador Gladson Cameli voltou ao partido nesta segunda-feira

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

A recepção do governador foi promovida pela senadora Mailza Gomes, que é a presidente do partido.

O ato, ocorrido na sede do grupo político, contou com a participação de inúmeros líderes, incluindo o prefeito Tião Bocalom, o presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Nicolau Júnior, os deputado José Bestene e Gehlen Diniz, e o secretário de Saúde do Acre, Alysson Bestene – também filiados ao Progressista.

Em agosto do ano passado, antes das eleições municipais, o chefe do executivo entregou uma carta ao partido, comunicando o seu afastamento.

O retorno de Gladson já deixa o cenário para as eleições de 2022, quando o governador deve disputar a reeleição, mais definido.

“Gladson tem uma linda história com o Progressista e militou dentro dele em todos os seus mandatos. É muito bom tê-lo aqui, no partido que ele sempre teve como casa. Estamos juntos para lutar pela sua gestão e defendê-la”, destacou a senadora Mailza Gomes.

“Sabemos que estamos enfrentando uma crise sanitária que atrai toda nossa atenção e cuidado, mas queremos também nos preparar para 2022, nessa união. Não estamos definindo candidatura pra 2022, mas estamos nos organizando como todos os partidos estão fazendo”, continuou a presidente do Progressistas.

Gladson agradeceu a recepção e pediu a ajuda dos representantes dos poderes Executivo e Legislativo para que o Acre consiga vencer a pandemia do coronavírus, no primeiro plano.

“Agradeço de coração essa recepção, no partido que faço parte e tenho uma longa história. Mas hoje quero pedir o apoio de todos vocês para que a gente vença o quanto antes essa pandemia. Temos que salvar a vida da nossa população”, defendeu o governador.

Nos últimos minutos de seu pronunciamento, Gladson disse que será governador novamente, se Deus e o povo permitirem, e que conta com o apoio do seu grupo.

“Se Deus e o povo permitirem, eu serei governador novamente, pois eu sinto essa vontade. Com toda certeza conto com o apoio do Progressistas, mas nesse momento queremos unir forças para vencer essa pandemia”, finalizou.