23 C
Rio Branco
21 abril, 2021 8:41 am

Jovem morre após dar tiro em própria cabeça durante roleta russa

Jovem de 20 anos era estudante de direito e estava acompanhado de amigo

POR IG

Na quinta-feira (01) Cades Emanuel Norte, estudante de direito de 20 anos, morreu após dar um tiro na própria cabeça ao jogar “Roleta Russa” , em Janaúba, norte de Minas Gerais.

De acordo com informações, Cades estava com um amigo, também de 20 anos e eles tinham o costume de praticar “brincadeira” que terminou em tragédia. As informações foram apuradas pelo BHAZ.

Segundo informações divulgadas pelo amigo da vítima a polícia, por volta das 21h, ele recebeu uma ligação de Cades Emanuel o convidando para ir até à casa dele para consumirem bebidas alcoólicas e ficarem escutando música.

Chegando ao local, o amigo se deparou com o estudante de direito com uma arma calibre 38. Em seguida, ele colocou munições na arma e deram início a “Roleta Russa”.

Ainda de acordo com as informações compartilhadas com as autoridades, o jogo é baseado no revezamento da arma, girá-la num tambor e depois passar para o próximo participante.

Ele conta que recebeu a arma da vítima duas vezes até que na terceira, ele apertou o gatilho contra sua própria cabeça.

Conforme contam os responsáveis do amigo, após o ocorrido, jovem foi diretamente para casa e contou o que havia acontecido.

A Polícia Militar deu voz de prisão ao jovem e ele foi encaminhado para a delegacia para prestar depoimento e realizar exames para apurar seu envolvimento com o caso.

A PM localizou o corpo de Cades Emanuel sentado em uma cadeira com seu rosto debruçado em cima da mesa. Já não apresentava sinais vitais e tinha a arma localizada perto de seus pés.

O Corpo de Bombeiros também foi acionado e constatou a morte do jovem. As autoridades apreenderam a arma que tinha cinco cartuchos e um deles estava usado.

Jovem ainda declara para as autoridades que ele e Cades Emanuel mantinham uma relação de amizade há seis anos e que já haviam praticado “Roleta Russa” por pelo menos quatro vezes.

Ele foi indiciado por auxiliar/ instigar suicídio . Na sexta-feira (02), a polícia concedeu liberdade provisória para ele devido a uma decisão judicial. Caso ainda segue sendo investigado.

A PM se manifestou através de nota.“Na quinta-feira (1/4), o amigo da vítima foi conduzido à delegacia de plantão, onde foi indiciado por auxiliar/instigar suicídio.

Na sexta-feira (2/4), ele foi liberado por meio de liberdade provisória concedida pelo Poder Judiciário. A Polícia Civil continua investigando o caso”.