27.3 C
Rio Branco
18 maio, 2021 11:22 am

Os perigos dos adversários dos clubes brasileiros na semana de abertura dos grupos da Libertadores

O mais difícil é o River Plate, rival do Fluminense. Mas cada um tem seus riscos

POR GE

Nunca é simples jogar Libertadores, mesmo quando se olha para nomes de clubes aparentemente inofensivos.

No ano passado, o São Paulo foi eliminado na fase de grupos muito em função da derrota para o Binacional, no Peru. Neste ano, o caminho são-paulino é o mesmo, só que em Lima, contra o Sporting Cristal. Também é o caso do Palmeiras, contra o Universitario.

Abaixo, veja os sete confrontos de clubes brasileiros na primeira semana da fase de grupos. Nenhum será fácil:

ALWAYS READY x INTERNACIONAL

O Always Ready estreia na Libertadores dirigido por um experiente e velho campeão do torneio: Omar Asad. El Turco, artilheiro do Vélez de 1994, que superou o São Paulo dentro do Morumbi. Atenção ao atacante Algaranaz, que sai da ponta para o meio e foi destaque com três gols nos últimos cinco jogos. A altitude é um problema, mas não será o único problema para o time de Miguel Angel Ramírez.

SANTOS x BARCELONA

O técnico argentino Fabián Bustos dá sequência ao seu trabalho, mas o time parece envelhecido e distante do que foi em 2017, campanha em que alcançou as semifinais. O meio-de-campo ainda pode ter Damián Díaz. Martínez pela esquerda e Castillo pela direita podem ser os riscos para o Santos, mas a tendência é que os santistas vençam na estreia.

SPORTING CRISTAL x SÃO PAULO

Líder do Campeonato Peruano e atualmente o melhor time do futebol do Peru, o Sporting Cristal é está invicto há vinte partidas, com cinco empates. É dirigido por Roberto Mosquera, o mesmo treinador do Jorge Wilstermann, que venceu Palmeiras e eliminou o Atlético Mineiro, em 2017. Perder em Lima pode complicar o caminho são-paulino, como aconteceu na estreia do ano passado contra o Binacional. O time de Hernán Crespo está muito bem.

VÉLEZ x FLAMENGO